AstrobiologiaRadioastronomiaBilionário russo deve descobrir vida alienígena antes da NASA

Élisson Amboni2 anos atrásRadiotelescópios espreitando o misterioso e infindável universo.
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2017/12/c4a4419d-33cf-4365-b951-96759dca68c7-543x400.jpeg

Nos últimos meses, a lua de Saturno, Encélado, emergiu como uma prioridade na busca de vida alienígena. A NASA anunciou planos para enviar um robô à lua gelada, a fim de realizar uma investigação – mas a agência pode ficar atrás de um bilionário russo.

Yuri Milner é conhecido por usar sua riqueza pessoal para fazer avançar o nosso conhecimento acerca do cosmos. Ele trabalha com Stephen Hawking para conceituar uma nave interestelar, que é uma parte fundamental do projeto apelidado de Breakthrough Starshot.

Agora, Milner está planejando enviar uma sonda barata a Encélado com o objetivo de encontrar vida nos gêiseres que jorram de sua superfície. Ele acha que uma missão apoiada por uma grande agência espacial pode levar muito tempo para acontecer.

Milner afirma que seu esforço poderia servir como um estudo suplementar que iria ajudar a facilitar uma expedição posterior realizada pela NASA. Empresas comerciais já estão fazendo grandes avanços em termos de turismo espacial e iremos utilizar esses tipos de foguetes para levar astronautas à ISS, por isso faz muito sentido que outros aspectos da exploração espacial sejam financiados por cidadãos privados.

Por que não a NASA?

É difícil para a NASA e outras agências espaciais mergulharem em projetos como a missão para investiga Encélado por conta da probabilidade de que a missão não forneça um retorno significativo do investimento.

“O financiamento do governo tem de escolher entre vários e diferentes projetos, eles têm que tomar essas decisões equilibradas e eles não podem financiar tudo”, Brian Koberlein, que é astrofísico e professor de Física no Rochester Institute of Technology, disse ao Futurismo. “Mas financiadores privados que querem dizer, ‘sim, óbvio, vamos financiar o SETI,’  isso é ótimo.

Koberlein descreve os esforços do SETI como de alto risco e de alta recompensa, pois se eles não oferecerem evidência direta de vida inteligente fora da Terra, eles não contribuem tanto em termos de valor de pesquisa como outro tipo de projeto. Isso torna complicado o financiamento público desses projetos pela NASA.

Ampliando o horizonte

Se vamos encontrar vida alienígena, de fato, entre as estrelas, faz sentido que diferentes projetos possíveis juntem-se à empreitada.

“Quanto mais o esforço, maior a chance de um resultado”, Seth Shostak, astrônomo sênior do Instituto SETI, disse ao Futurismo. Ele observou que a organização não recebe financiamento do governo desde 1993, e desde então tem contado com doações do público para sua pesquisa de vida inteligente fora da Terra – embora alguns de seus cientistas não recebem subsídios da NASA para a sua pesquisa em astrobiologia.

“Considere, por exemplo, a pesquisa do câncer”, explicou. “Você tem o Instituto Nacional de Saúde, que é financiado pelos federais, mas você também tem a American Cancer Society, e universidades privadas que estão fazendo pesquisas.”

Esse tipo de situação protege a pesquisa por vida contra resultados imprevistos, como uma falha de projeto ou financiamento de um grupo que está sendo revogada. Além do mais, ele permite vários métodos a serem implementados por equipes diferentes. Isto é crucial, porque não temos uma idéia concreta sobre como encontrar a vida, se é que há realmente lá fora.

“Até você encontrar, você realmente não sabe qual o melhor plano”, disse Shostak. “É como perguntar ao capitão Cook se ele está usando as melhores estratégias para encontrar terras desconhecidas no Pacífico – na verdade, ele não sabe, e muito menos nós.”

A visão de vida alienígena em algum lugar no universo é um dos maiores proponentes da exploração espacial para muitas pessoas. Se temos a chance de descobrir vida extraterrestre, formas de vidas inteligentes, o dinheiro de investidores privados poderiam ajudar os projetos que as agências espaciais públicas não podem.


Traduzido e adaptado do original A Russian Billionaire, Not NASA, May Uncover Alien Life, do Futurism.