Bruce McCandless, primeiro homem a voar sozinho no espaço, morre aos 80

Bruce McCandless, o astronauta da NASA que tornou-se a primeira pessoa a voar livremente e desatrelado no espaço, morre aos 80. Ele ficou famoso por ter sido fotografado em 1984 voando com um jetpack espacial sozinho na escuridão cósmica da...

2063 0

Bruce McCandless, o astronauta da NASA que tornou-se a primeira pessoa a voar livremente e desatrelado no espaço, morre aos 80.

Ele ficou famoso por ter sido fotografado em 1984 voando com um jetpack espacial sozinho na escuridão cósmica da órbita terrestre. Ele voou mais de 90 metros da Challenger durante a caminhada espacial.

“A foto icônica de Bruce voando sem esforço no espaço inspirou gerações de americanos a acreditarem que não há limite para o potencial humano”, disse o senador John McCain em um comunicado. O republicano do Arizona e McCandless foram colegas de classe na academia naval dos EUA.

O centro espacial Johnson da Nasa disse na sexta-feira que McCandless morreu na quinta-feira, na Califórnia. Não foi anunciada a causa da morte.

Em uma entrevista em 2006, McCandless disse que não ficou nervoso com a caminhada espacial histórica.

“Eu fui excessivamente treinado. Eu estava ansioso para sair e voar. Eu me senti muito confortável… estava tão frio que meus dentes ficaram rangendo e eu estava tremendo, mas isso não era nada”, disse ele ao Daily Camera, em Boulder, no Colorado.

Durante esse vôo, McCandless e o astronauta Robert Stewart tornaram-se pioneiros no uso do dispositivo de mochila da Nasa que permitiu que os astronautas caminhassem no espaço afastando-se do ônibus. Stewart tornou-se a segunda pessoa a voar desatrelado duas horas após McCandless.

“Fui informado sobre o vácuo silencioso que você experimenta no espaço, mas com três estações de rádio dizendo: ‘Como está o seu oxigênio?’, ‘Fique longe dos motores!’ e ‘Quando é minha vez?’. Não foi tão silencioso,” McCandless escreveu para o The Guardian em 2015.

Mas ele também escreveu: “Foi um sentimento maravilhoso, uma mistura de alegria pessoal e orgulho profissional: levamos muitos anos para fazer tal feito”.

McCandless fez, mais tarde, parte da equipe do ônibus espacial de 1990 que levou o telescópio espacial Hubble para a órbita. Ele também serviu como comunicador da cápsula de controle da missão em Houston, enquanto Neil Armstrong e Buzz Aldrin caminharam na lua em 1969.

Durante sua caminhada espacial, McCandless escreveu: “Minha esposa estava no controle da missão, e havia bastante apreensão. Eu queria dizer algo semelhante a Neil quando ele pousou na lua, daí eu disse: ‘Pode ter sido um pequeno passo para Neil, mas é um grande salto para mim’. Isso aliviou um pouco a tensão”.

Nascido em Boston, McCandless se formou no ensino médio em Long Beach, Califórnia. Graduou-se na academia naval e obteve mestrado em engenharia elétrica e administração.

Como piloto naval, participou do bloqueio cubano na crise dos mísseis de 1962. McCandless foi selecionado para o treinamento de astronautas durante o programa Gemini e foi piloto de substituto para a primeira missão Skylab tripulada em 1973. Depois de deixar a Nasa, McCandless trabalhou para a Lockheed Martin Space Systems, no Colorado.

“Bruce serviu seu país com humildade e dignidade, e encorajou todos nós a alcançar novas alturas”, disse McCain.

Ele deixa sua esposa, Ellen Shields McCandless, dois filhos e dois netos.

Fonte: The Guardian

Publicação arquivada em