Connect with us

Hi, what are you looking for?

Mundo Estranho

No século XX crianças eram enviadas pelos correios

Há relados do no início do século XX, nos Estados Unidos, de histórias de crianças sendo enviadas pelos correios.

(Créditos da imagem: Pixabay)

Correios públicos e estatais, além de outras empresas de logística possibilitaram um grande aumento no número de serviços. Entretanto há, no início do século XX, nos Estados Unidos, histórias de crianças sendo enviadas pelos correios.

Principalmente na era da internet é comum que você receba de tudo via correios, principalmente agora durante a pandemia. Mas terceirizar os serviços da cegonha não é algo muito interessante de se fazer.

“Ele ganhou algumas manchetes quando aconteceu, provavelmente porque era muito fofo”, disse a historiadora do serviço postal americano Jenny Lynch, à Smithsonian Magazine.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Esse caso ocorreu em 1913, quando os correios dos Estados Unidos criaram um serviço chamado Parcel Post, que é semelhante ao nosso sedex – o envio de coisas maiores do que simples cartas.

Pouco tempo após o início do Parcel Post, entretanto, aparentemente as pessoas ainda não haviam aprendido exatamente como utilizá-lo, e não enviaram apenas objetos.

Um casal, Jesse e Mathilda Beagle, enviou o filho James, com apenas 8 meses de idade para a casa da vó utilizando este novo serviço dos correios – ambos moravam no estado de Ohio.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O serviço custou apenas 15 centavos, e é exatamente este o ponto que os faziam cometer esta barbaridade: “A postagem era mais barata que uma passagem de trem”, diz Lynch à Smithsonian.

É claro que o caso foi anormal, e logo viralizou através dos jornais – deve ter até virado um “meme” da época. Com a inspiração, outros pais acabaram fazendo o mesmo, posteriormente. 

Proibir não adianta

Após alguns meses, em junho de 1913, os correios decretaram que crianças não poderiam mais ser enviadas pelos correios, mesmo que esse tipo de envio já fosse algo que não era considerado ideal.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Isso, entretanto, não coibiu as pessoas. Sempre haviam funcionários dos correios e pais dispostos a fazê-lo, afinal, poderiam economizar um bom dinheiro. Abelhas e insetos eram os únicos animais permitidos.

Em 1914, uma menina de 4 anos, Charlotte May, foi enviada por seus pais para a casa dos avós. Desta vez, a viagem era mais longa – cerca de 120 quilômetros. A história inspirou até um livro, que se chama Mailing May.

Entretanto, nesse caso a garota não foi colocada junto com a mercadoria, em um vagão qualquer do trem. O primo de sua mãe trabalhava nos correios, e a acompanhou pela viagem.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

O último caso semelhante que se tem notícia hoje em dia, ocorreu em 1915, dois anos após a proibição. Os pais enviaram sua filha, Maude Smith, de apenas 3 anos de idade.

O funcionário que realizou a postagem escreveu no documento que “duvidava da legalidade”, mas enviou mesmo assim, como se pode conferir na imagem abaixo, onde um jornal noticiava o caso.

(Créditos da imagem: domínio público)

Descuidado ou confiança?

À revista do grupo Smithsonian, Lynch diz que isso não necessariamente representava descuidado por parte dos pais, mas uma confiança que os rurais possuíam nos funcionário dos correios.

“Os portadores de correio eram servidores de confiança, e isso prova esta afirmação”, diz.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“Há histórias de transportadoras rurais dando à luz e cuidando de doentes. Mesmo agora, eles salvam vidas porque às vezes são as únicas pessoas que visitam uma casa remota todos os dias”.

Com informações de Smithsonian Magazine.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Avatar
Publicado por

É divulgador científico por paixão. Gradua-se em Física pela UFSCAR e atua principalmente na Ciencianautas e SoCientífica.

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...