Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Entenda como é a dieta dos astronautas no espaço

Yuri Gagarin foi o primeiro humano a viajar pelo espaço, em abril de 1961. A bordo da Vostok 1, portanto, Gagarin fez também a primeira refeição fora do planeta Terra. Esta consistia de uma pasta feita de bife e patê de fígado embalada em um tubo de alumínio. A sobremesa foi chocolate embalado da mesma forma.

Apesar dessa imagem clássica, de comida em tubos de pasta de dente, a alimentação mudou drasticamente no espaço desde 1961. Hoje em dia, assim, a dieta dos astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional é muito parecida com o que acontece aqui na Terra – com a diferença da gravidade zero.

Conservação e uso da comida no espaço

A maioria dos alimentos enviados para o espaço, no entanto, estão numa forma desidratada. Após a retirada da água, a comida recebe uma embalagem a vácuo (como acontece com rações militares), o que previne o crescimento de microrganismos.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Apesar disso, os astronautas também recebem uma carga de frutas e vegetais frescos a cada dois meses. Os integrantes da equipe consomem, então, esses mantimentos primeiro para evitar que eles apodreçam.

No período de 2 meses citado acima, veículos espaciais transportam lotes de alimentos para a Estação Internacional. Fora os vegetais, os mais variados tipos de aperitivos, pratos principais e sobremesas chegam à mesa dos astronautas.

Controlando a dieta

Antes de qualquer missão, assim, os astronautas e o Controle da Missão selecionam cuidadosamente os melhores alimentos. Para isso os cientistas levam em consideração a necessidade individual de calorias de cada astronauta. Uma mulher de pequeno porte, por exemplo, precisa consumir em média 2000 calorias por dia para se manter saudável. Já um homem de grande porte pode chegar às 3500 calorias diárias.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Quando um astronauta decide o que vai comer, por conseguinte, ele(a) precisa registrar um código de barras presente na embalagem da refeição. Isso permite que cientistas e nutricionistas aqui da Terra acompanhem a alimentação dos viajantes no espaço.

A água, por fim, é outro ponto importante. Como não é possível colocá-la num copo, pois ela flutuaria pela nave, é preciso que o líquido fique em sacolas plásticas resistentes com canudos. Essas garrafas espaciais permitem que os astronautas suguem o líquido diretamente sem derramamento pelas superfícies. Ademais, os astronautas podem encher novamente suas garrafas em estações de água tratada.

Com informações de Royal Museums Greenwich.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Mateus Marchetto
Publicado por

Aluno de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, professor de inglês, apaixonado por ciência e divulgação científica. Me interesso principalmente pelas áreas de microbiologia, bioquímica e bioinformática.

Faça um comentário

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...