Connect with us

Hi, what are you looking for?

História & Humanidade

Conheça Joshua Norton, o “Imperador dos Estados Unidos”

(Domínio Público).

Os Estados Unidos tentam se colocar como o antro da democracia ocidental. Claro, isso não é completamente real, principalmente pelas polêmicas relacionado ao imperialismo do país, além de problemas recentes com eleições. Mas de qualquer forma, os Estados Unidos nasceram como uma república cujo presidente era eleito, ou seja, uma democracia. Mas Joshua Norton, “Imperador dos Estados Unidos”, tem uma história bastante interessante. 

Joshua Norton. (Domínio Público).

Até a Primeira Guerra Mundial, muitos Estados pelo mundo eram monarquias absolutistas ou Impérios. Após a Primeira Guerra Mundial, muitos dos grandes Impérios europeus caíram, como o Império Austro-Húgaro, Império Russo, Império Alemão e Império Otomano. Embora ainda com um período muito conturbado de ditaduras nas próximas décadas, esse período marca uma maior busca dos países pela democracia. 

Mas no caso dos Estados Unidos, é algo completamente diferente. Eles se autodeclararam independentes em 1776, e a Inglaterra os reconheceu sete anos depois, em 1783. A Constituição atual do país data de 1788. Desde então, eles tornaram-se um país nos moldes parecidos com o de hoje – nada semelhante a uma monarquia. Por isso dizer Imperador dos Estados Unidos é algo que soa tão estranho. E claro, esse título nunca foi oficial.

Jovem Norton

Norton nasceu em 4 de fevereiro de 1818, na Inglaterra. Seus pais mudaram-se para a África do Sul ainda naquela época para o país em um programa da Inglaterra para colonizá-lo, na leva de 1820. Sob domínio colonial da Inglaterra, a África do Sul sofreu um grande processo de branqueamento e europeização, fato que virá à tona mais tarde, com toda a polêmica em torno do apartheid.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Em 1848, seu pai morreu, mas Norton não quis assumir os negócios da família na África do Sul. Então, ele optou por viajar. Curiosamente, sua primeira viagem foi para o Império do Brasil, na época sob comando do Imperador Dom Pedro II. Continuando sua viagem, em algum momento Norton chegou aos Estados Unidos, e agora a história fica mais interessante.

Joshua Norton. (Domínio Público).

Joshua Norton, o Imperador dos Estados Unidos

Ele mudou-se para São Francisco, na Califórnia em torno de 1849. Lá, ele entrou para o promissor setor imobiliário e rapidamente, em torno de 1852, se estabeleceu como um dos cidadão mais ricos, conhecidos e respeitados da cidade. Ele não começou do zero, mas herdou muito dinheiro de sua família, claro. 

Ainda em 1852, a China passava por uma grande crise de fome, e encerrou as exportações de arroz. Eles eram um grande produtor do grão e, portanto, a interrupção causou uma grande alta no preço. Norton tentou monopolizar o mercado do arroz, mas o preço rapidamente despencou quando uma grande leva chegou do Peru. Em 1858, então, ele entrou com um pedido de falência.

No entanto, no mesmo ano, provavelmente psiquiatricamente impactado com o choque, ele se autodeclara Imperador dos Estados Unidos: 

Publicidade. A leitura continua abaixo.

“A pedido e desejo peremptório de uma grande maioria dos cidadãos destes Estados Unidos, eu, Joshua Norton […] me declaro e me proclamo Imperador destes Estados Unidos”. 

Suas vestes de Imperador. (Domínio Público).

Ele tentou até mesmo dissolver o congresso dos Estados Unidos e tomou outras decisões como Imperador (obviamente sem poder algum). 

Assim, Norton tornou-se muito famoso pela cidade. Pobre após falir, desfilava com seu uniforme azul dado por militares e se alimentava gratuitamente em restaurantes da Alta Classe de São Francisco. Em um momento, um policial tentou até mesmo prendê-lo para interná-lo em um hospital psiquiátrico. No entanto, logo foi solto e, como Imperador, concedeu perdão ao policial. 

É claro, Joshua Norton, o Imperador dos Estados Unidos, nunca foi de fato um Imperador. Mas a população de São Francisco o abraçou com carinho.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Com informações de Thought.co e Museum of the City of San Francisco.

Avatar
Publicado por

É divulgador científico por paixão. Gradua-se em Física pela UFSCAR e atua principalmente na Ciencianautas e SoCientífica.

Tecnologia

Cientistas estão trabalhando em um novo tipo de propulsão hipersônica que poderia permitir aviões voarem a mais de 20.000 km/h (Mach 17).

Plantas & Animais

Minúsculas criaturas, os rotíferos bdelóides, ficaram congelados no permafrost por 24.000 anos e foram recentemente trazidos de volta à vida, produzindo clones em um...

Sociedade & Cultura

O povo Tsimane é uma tribo indígena amplamente isolada que vive na Amazônia boliviana.  Estas pessoas levam uma vida muito diferente da nossa. E eles...

Notícia

Por muitos anos, a ecolocalização humana tem sido uma forma de percepção para pessoas que perderam a visão. Apesar disso, poucas pesquisas reforçavam essa...