Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Chuva de Meteoros Orionídeas chega ao auge neste sábado

Chegou o pico de mais uma chuva de meteoros Orionídeas, que promete deixar nossas madrugadas ainda mais interessantes.

“Tudo se trata de poeira. Algo que a maioria das pessoas considera um incômodo ou mesmo um perigo desempenha um papel crucial em muitos processos no universo. Sem ele, não haveria planetas e nenhum de nós, afinal o pó é necessário para construí-las. A poeira fornece os núcleos sobre os quais o vapor de água se condensa para formar chuva e nuvens e, por extensão, arco-íris. Sem poeira, sem arco-íris. Caudas de cometa? Poeira. Chuvas de meteoros? Poeira novamente. Esta semana, os modos perdulários do Cometa Halley literalmente virão à luz quando as partículas derramadas pela cauda do cometa serem incineradas pela atmosfera superior. A órbita terrestre cruza o rastro do famoso cometa 1P/Halley duas vezes por ano, primeiro no início de maio para trazer a chuva de meteoro Eta Aquáridas  e, novamente, na terceira semana de outubro formando a chuva de meteoros Orionídeas”, escreve Bob King para a revista Sky&Telescope.

Quando essa poeira cósmica do cometa encontra com a atmosfera da Terra, ela se queima e cria o brilho que chamamos de meteoros, mas que popularmente são conhecidos como “estrelas cadentes”. Esses fragmentos têm habitualmente o tamanho de uma semente de maçã. Fragmentos maiores, do tamanho de uma boa de tênis, criam os bólidos, que são meteoros super-brilhantes.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Os meteoros do cometa Halley são conhecidos por serem muito rápidos, riscando o céu com velocidade superior a de outros meteoros. Eles chegam a atingir cerca de 66 quilômetros por segundo! Ou cerca de 237.600,00 quilômetros por hora!

A chuva de meteoros Orionídeas (também chamada de Oriônidas ou ainda de Oriónidas) vai até o dia 29 de outubro, porém, conforme os dias se passam, uma menor quantidade de meteoros poderá ser vista.

A chuva Orionídeas deverá atingir o pico na madrugada de 21 de outubro, que dura de 15 a 29 outubro. Nos dias anteriores ao pico, as taxas serão de cerca de 10 meteoros por hora, mas no máximo do dia 21 podemos esperar 20 ou até 25 riscos no céu por hora (taxa que pode variar ano a ano) devido ao empoeirado rastro da trajetória do Halley, que parecem surgirem da Constelação de Órion. O momento mais recomendado para observar essa chuva de meteoros será após a meia-noite, quando a constelação de Orion já estará bem alta no céu.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Aliás, a chuva de meteoros Orionídeas leva esse nome porque é na constelação de Orion que temos a impressão de serem provenientes os meteoros da chuva, ou seja, o radiante da chuva de meteoros de Orionídeas é a Constelação de Órion. Assim, conclui-se que a região do céu onde os meteoros parecem se originar é denominada em astronomia de radiante.

E o número de meteoros que um observador poderá ver durante uma hora é chamado em astronomia de taxa horária zenital (THZ ou, em inglês, ZHR – Zenithal Hourly Rate). Talvez você encontre esses termos por aí em alguma tabela ou mesmo ouça algum astrônomo falando.

Ilustração mostra o radiante (local onde os meteoros parecem se originar) da chuva de meteoros Orionídeas. Créditos: software Stellarium 

Ilustração mostra o radiante (local onde os meteoros parecem se originar) da chuva de meteoros Orionídeas. Créditos: software Stellarium

Como observar a chuva de meteoros Orionídeas?

Primeiramente, devemos enfatizar que não é preciso nenhum equipamento para observar os meteoros, como telescópios ou binóculos. Como as “estrelas cadentes” riscam o céu rapidamente, o melhor é visto a olho nu mesmo, sem auxílio de qualquer equipamento.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Para observar os meteoros, o céu deve estar limpo, sem nuvens. Olhe na direção leste por volta das 23h00 e você verá a constelação de Orion. Popularmente, essa constelação é conhecida no Brasil como “As Três Marias”. É lá que se encontra o radiante.

E uma excelente notícia para o pico da chuva de meteoros Orionídeas de 2017.  Na madrugada deste sábado a Lua estará na fase Nova, ou seja, não teremos o brilho lunar para diminuir o brilho dos meteoros. Com o céu mais escuro, teremos uma oportunidade mais visível na máxima quantidade de meteoros da chuva. Então não perca tempo e comece desde já se planejar para observar essa belíssima chuva de meteoros.

Desejamos a todos bons céus e excelentes observações!

Publicidade. A leitura continua abaixo.

 

Faça um comentário

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.