Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Chuva de meteoros Orionidas já iniciou – saiba como assistir

(Mike Lewinski/ Flickr)

A chuva de meteoros Orionidas é clássica – ocorre todos os anos entre os dias 15 e 29 de outubro. O pico, por sua vez, ocorre entre 20 e 21 de outubro. Na verdade, a partir de 2 de outubro, até 7 de novembro que os fragmentos atingem a Terra – mas o melhor período de visibilidade é, de fato entre dos dias 15 e 29 deste mês, com destaque para o dia do pico.

Os Orionidas são fragmentos do famoso Cometa Halley. Em outubro, a Terra entra nos rastros do cometa, recebendo uma grande quantidade desses fragmentos, que fazem um verdadeiro show no céu. Claro que uma chuva de meteoros não é como nos filmes, ou desenhos animados – mas é, de qualquer forma, muito bonita, se você souber observar.

Embora sejam lançados a partir do Halley, os Orionidas não levam seu nome. O nome, na verdade, faz referência à constelação a partir da qual os objetos são irradiados.

Continua depois da publicidade

Em 2020, há uma grande vantagem, inclusive. Durante o pico, a Lua estará se aproximando da fase crescente, e com pouco brilho no céu, além de se pôr antes da meia noite. Dessa forma, facilita a visibilidade no céu. Mas claro, ainda há a interferência da iluminação pública, então se você mora em uma área rural, a visibilidade da chuva de meteoros é muito melhor.

(Brocken Inaglory)

Dicas de visualização

Você precisa ter paciência. Olhar para o céu não é a mesma coisa de olhar para a tela do celular – seus olhos precisam se adaptar à pouca luz. Portanto, recomendamos que você desapegue do celular por algum momento, para curtir esse fenômeno natural. Se você possui acesso a algum local longe de iluminação pública (e longe de aglomerações) é melhor.

Forre o chão com algo, se desejar, e deite no chão com seus pés virados para nordeste (se vocês está no hemisfério sul). É fácil encontrar o nordeste com o google maps, ou algum aplicativo de bússola, se seu smartphone possui sensor magnético. Olhe para a constelação de Órion – uma carta celeste ou um aplicativo de celular, como SkyMap ou Stellarium te ajudará a encontrar o constelação.

Agora é o momento da paciência. Seus olhos precisarão de cerca de meia hora para se adaptar à luz do céu. Por isso é importante não utilizar o celular, ou qualquer tela brilhante. Se precisar se distrair, converse com alguém enquanto olha para o céu. Quando seus olhos de adaptarem, será mais fácil enxergar. A chuva de meteoros Orionidas geralmente produz aproximadamente 20 meteoros por hora, e eles cruzam o céu em uma velocidade extremamente alta. 

Continua depois da publicidade

O melhor momento para assistir é após a meia noite, e dura até o amanhecer. Se você possui um companheiro de observação, faça uma disputa, como quem consegue encontrar mais meteoros – isso pode deixar a observação mais divertida para as pessoas impacientes, ou também para evitar cair no sono.

Foto do Halley em sua última passagem pela Terra, em 1986. (NASA/W. Liller)

Filhos de Halley

Amigo de longa data do planeta Terra, as chuvas são uma forma de matar as saudades das distantes visitas do cometa Halley. Ele é visível a partir da Terra a cada 75 a 76 anos. O Halley cruzou os céus da Terra pela última vez no ano de 1986, e a próxima aproximação, portanto, ocorre apenas em 2061 – ainda faltam 40 anos.

Ele vela o nome de Edmond Halley. Halley descobriu, em 1705, que três cometas visitaram a Terra em um mesmo período de tempo – a cada 76 anos. Ele, então, desconfiou que se tratasse de apenas um cometa. Já após a sua morte, o cometa retornou, então, à Terra, e levou o nome de Halley, homenageando-o.

Com informações de EarthSky e NASA.

Continua depois da publicidade

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.