Connect with us

Hi, what are you looking for?

Planeta & Ambiente

Tubarão de oito metros morto é encontrado em praia: O que o matou?

tubarão de 8 metros
(Reprodução).

O tubarão de oito metros de comprimento estava morto em uma praia na cidade litorânea de Bremen, localizada no estado do Maine, nos Estados Unidos. Um grupo de pescadores o encontrou no dia 5 de janeiro, já estirado sobre a areia. 

Como o tubarão de oito metros foi morto na praia?

Os especialistas do Departamento de Recursos Marinhos do Maine (DMR, na sigla em inglês), identificaram o tubarão como um integrante da espécie conhecida como tubarão-elefante, ou tubarão-frade. O indivíduo é um macho, conforme identificaram os funcionários do órgão. A espécie é a maior que circula pelas águas da região da Nova Inglaterra, nos Estados Unidos. A região abrange uma série de estados, incluindo o Maine.

(Reprodução).

O Cetorhinus maximus (em seu nome científico) é a segunda maior espécie de tubarão do mundo, ficando atrás apenas do tubarão baleia. Enquanto o tubarão-baleia alcança até 18 metros de comprimento, o tubarão-elefante não ultrapassa os doze metros. Além disso, eles chegam a pesar cerca de 4,5 toneladas.

A principal fonte de notícia sobre o ocorrido é o News Center Maine, uma emissora de televisão regional afiliada à NBC, assim como as emissoras regionais brasileiras, afiliadas às grandes redes. Além da televisão e do portal de notícias, eles repercutiram o vídeo do tubarão de oito metros morto na praia no twitter.

Continua depois da publicidade

“Um tubarão-elefante de 26 pés apareceu na costa de Bremen na terça-feira. Os pescadores locais informaram o Departamento de Recursos Marinhos do Maine, que coletou amostras para pesquisa. O tubarão-elefante, o segundo maior peixe do mundo, não é considerado um risco para os humanos.”, diz o tweet.

A equipe do DMR, o órgão estadual, coletou amostras do animal. As amostras serão levadas para laboratórios para análises genéticas e de saúde do animal, para identificar mais detalhes, como a sua idade e, talvez, a causa da morte, ainda não descoberta. 

Os tubarões-elefante

Os tubarões-elefante também são chamados de tubarão-peregrino, pois podem migrar por milhares de quilômetros. Durante a maior parte do tempo, eles permanecem próximos da superfície, mas às vezes vão às profundidades para se alimentar.

Continua depois da publicidade
(Pixabay).

Embora pareçam medonhos, principalmente por seu tamanho, assim como os tubarões-baleia, eles são completamente inofensivos. Apesar de muito grandes, ambas as espécies se alimentam de plânctons e outras presas pequenas pelos oceanos. Enquanto se movem, deixam suas imensas bocas abertas para capturar seus minúsculos alimentos. Por isso, são chamados de filtradores. 

Eles não atacam, como os agressivos tubarões-tigre, que abordamos recentemente. No geral, mesmo os tubarões mais agressivos não atacam gratuitamente. 

Outro ponto interessante sobre os tubarões-elefante é a sua reprodução. Eles não dão à luz a muitas dezenas de pequeninos filhotes, como o maior tubarão, o tubarão-baleia. Na verdade, eles parem algumas unidades de filhotes, que já nascem com um tamanho consideravelmente grande, em relação aos filhotes do tubarão-baleia. 

Não se sabe muito além, já que a espécie não possui moradia fixa. Eles permanecem em um local por apenas alguns meses, e já migram para outro ponto do globo. Então, isso dificulta estudos de longo-prazo com a espécie liberta na natureza, onde deve estar.

Continua depois da publicidade

Com informações de Live Science, News Center Maine e Oceana

Avatar
Publicado por

É divulgador científico por paixão. Gradua-se em Física pela UFSCAR e atua principalmente na Ciencianautas e SoCientífica.


Populares hoje

Ciência

Na Paleontologia, encontrar novas peças que pertenceram a milhões de anos atrás é um dos principais objetos de estudo. No entanto, durante uma expedição...

Notícia

Os hominídeos Homo antecessor são parentes bem antigos dos Homo sapiens. Esses humanos ancestrais habitavam vastas regiões da Europa entre 1,2 milhões e 800...

Notícia

No dia 18 de fevereiro de 2021, a sonda Perseverance da NASA pousou na cratera de Jezero, na superfície de Marte. No entanto, o...