Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Estrelas binárias explosivas irão iluminar o nosso céu em 2022

Em quatro anos, vamos ter um show notável.

Astrônomos encontram evidências que uma ‘Nova Luminosa Vermelha’ rara e explosiva brilhará no céu noturno daqui a poucos anos, mais ou menos em 2022, tornando-se um dos objetos mais brilhantes no céu por um curto período.

De vez em quando, estrelas realmente se alinham e aproximam – então se fundem, explodem catastroficamente e pulverizam seu material por todo o espaço. Esse é o destino a que uma “nova luminosa vermelha”, assim chamada pela luz avermelhada que emite, está destinada, segundo novo estudo recentemente publicado.

É o que o astrônomo Larry Molnar, da Faculdade Calvin em Grand Rapids, Michigan, e outros pesquisadores da Universidade de Wyoming, no estado do Wyoming e do Observatório de Apache Point, um observatório astronômico localizado nas Montanhas do Sacramento em Sunspot, no Novo México, dizem que vai acontecer por volta do ano 2022.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

De acordo com o bem documentado estudo de Molnar e equipe, o sistema estelar binário nomeado KIC 9832227 protagonizará uma explosão visível no céu noturno sem necessidade do uso de binóculos ou telescópios até o fim do próximo quinquênio. Os pesquisadores vêm acompanhado o sistema desde de 2013, antes mesmo que eles tivessem certeza se era realmente um binário ou uma estrela pulsar. A dupla KIC 9832227 está localizada a cerca de 1.700 anos-luz de nós na constelação do Cisnei (Cygnus), uma constelação do hemisfério norte, mas que também pode ser vista no hemisfério Sul.

587015d9dd0895f2158b482b-2302-1-1024x448

Modelo computacional do sistema binários KIC 9832227. (Créditos: Calvin College/Cara Alexander, Daniel Van Noord, Chris Spedden, e Larry Molnar).

Eles descobriram que a velocidade da órbita do par estava gradualmente ficando cada vez mais rápida, implicando que as estrelas estão se aproximando. Na verdade, as estrelas do sistema binário KIC 9832227 estão tão próximas que compartilham a atmosfera de plasma, de acordo com modelo computacional e dados da pesquisa. Os resultados da pesquisa de Molnar mostram que durante a fusão dessa par de estrelas o brilho do sistema deve aumentar em mil vezes ao brilho atual.

De 2008 a 2016, foi realizada um das pesquisas mais completas sobre as “novas vermelhas”, cujo objeto de estudo foi o sistema binário V1309 Scorpi, que foi acompanhado por quatro anos por uma equipe de astrônomos de diversas Universidades. Desde esse estudo, os astrônomos estavam a procura de um outra nova luminosa vermelha, uma explosão estelar causada pela fusão de duas estrelas. Elas são caracterizadas por uma coloração vermelha distinta, e uma curva de luz que persiste com um brilho ressurgente no infravermelho. É essa nova luminosa vermelha que os pesquisadores do estudo sobre o binário KIC 9832227 dizem ter encontrado.

Um outro evento semelhante ao que o estudo de Molnar prevê que vai acontecer daqui a cinco anos já aconteceu – e recentemente.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
extra_large-1483815741-cover-image

O supergigante vermelho V838 Monocerotis , que pode ter sido duas estrelas que colidiram como uma nova vermelha. Crédito: NASA / ESA / A equipe da herança de Hubble (STScI / AURA)

Em 2002, a estrela hipergigante vermelha V838 Monocerotis, distante aproximadamente vinte mil anos-luz do Sol, entrou em erupção aumentando o seu brilho, se tornou a maior dentre todas as estrelas da Via Láctea (um brilho cerca de 600.000 vezes maior que o do Sol), o que acabou por fazer com que os astrônomos a descobrissem.

Contudo, ninguém sabe é se a explosão de V838 Monocerotis, que é observada pelo telescópio Hubble ainda hoje, teve origem em uma nova luminosa vermelha ou uma típica nova (uma explosão cataclísmica nuclear de uma estrela causada pela acreção de hidrogênio à superfície de uma anã branca), embora característica diferenciadas da explosão faz os astrônomos suspeitarem dessa origem em uma nova (um fenômeno diferente de uma nova supernova e de uma nova vermelha).

Veja um time-lapse da explosão de V838 Monocerotis no vídeo abaixo.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A fusão estelar do sistema binário V1309 Scorpii, documentada no estudo de 2008, é a melhor comparação com o KIC 9832227. V1309 Scorpii também tinha uma atmosfera combinada, estava girando cada vez mais rápido e explodiu inesperadamente em 2008.

Agora, após dois anos de estudo cuidadoso para confirmar a rotação acelerada e eliminar outras alternativas que poderiam estar afetando a dupla do KIC 9832227, a equipe de cientistas relatou na reunião anual da Sociedade Astronômica Americana que o par explodirá como uma “nova vermelha” – uma explosão causada por uma fusão binária.

Quando as duas estrelas do sistema KIC 9832227 se fundirem, o brilho pode ser similar ao de V838 Monoceroris, se as previsões do estudo de Molnar e seus colegas estiverem corretas. Essa será uma oportunidade ímpar de os astrônomos do mundo todo acompanharem um evento relativamente raro e importante da evolução estelar.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
587015dadd0895f2158b482c-

Localização do sistema binário KIC 9832227.

Pode dizer que a importância desse futuro evento é ainda maior em relação ao da estrela V838 Monocerotis. KIC 9832227 está muitas vezes mais mais perto de nós que a V838, já que o sistema binário está a cerca de 1.700 (e, é importante frisar, a estrela está a aproximadamente 20.000 anos-luz do Sol), o que pode oferecer a melhor oportunidade de observação e estudo do fenômeno.

(Veja o poster acima em maior resolução aqui)

Daniel Clery, escreve para a Science que “os cientistas continuarão a monitorar o KIC 9832227 nos próximos anos para firmar sua previsão e apreender mais dados sobre como a tal espiral de morte termina em uma nova vermelha”. E ele informa ainda que astrônomos amadores podem também estudar o binário, “medindo como ele flutua em brilho a uma taxa cada vez maior”. E quando ele soprar pelo espaço, todos nós poderemos apreciar o show, já que ele perdurará por semanas ou meses.

Faça um comentário

Notícia

Durante o desenvolvimento embrionário, os mamíferos (a maioria deles) crescem na cavidade do útero da mãe. Esse ambiente vai se dilatando e desenvolvendo ao...

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Saúde & Bem-Estar

Os exercícios de alta intensidade de intervalos (HIIT) se tornaram populares nos últimos anos por uma série de razões. Eles não exigem tanto tempo...

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.