Connect with us

Hi, what are you looking for?

Ciência

Joana D’Arc: De bruxa queimada na fogueira à santificação

Joana D’Arc foi uma camponesa que viveiu durante o fim da guerra dos Cem Anos, uma disputa entre a França e Inglaterra pela herança do trono do território francês. Iniciada em 1337, a guerra terminou em 1453. Durante todos esses 100 anos, podemos observar a figura mais notável da história e de seu período: A guerreira camponesa que foi para a guerra lutar. Ela nasceu por volta de 1412 em Domrémy, localizada no nordeste da França. Sua vila pertencia aos borgonheses, estes, apesar de pertencerem à Inglaterra, permaneceram fiéis ao seu país.

Quem foi Joana d'Arc

Joana D’Arc foi uma camponesa que viveu durante o fim da guerra dos Cem Anos, uma disputa entre a França e Inglaterra pela herança do trono do território francês. Iniciada em 1337, a guerra terminou em 1453. Durante todos esses 100 anos, podemos observar a figura mais notável da história e de seu período: A guerreira camponesa que foi para a guerra lutar. Ela nasceu por volta de 1412 em Domrémy, localizada no nordeste da França. Sua vila pertencia aos borgonheses, estes, apesar de pertencerem à Inglaterra, permaneceram fiéis ao seu país.

O pai de Joana D’Arc se chamava Jacques D’Arc e sua mãe era conhecida pelo nome de Isabelle Romée ou então, Isabelle de Vouthon. Muitos historiadores dizem que ela sempre foi uma criança extremamente piedosa, permanecendo absorta em oração por horas dentro da igreja. Foi então que aos 13 anos a jovem menina começou a ouvir vozes místicas. Foi então que conseguiu identificá-las, dizendo que conversava com Santa Catarina e São Miguel dos Arcanjos.

Joana d'arc ouve santos
A Aparição dos Santos Catarina e Miguel a Joana d’Arc. (1843) Por Hermann Anton Stilke. (Domínio público)

Para Joana D’Arc, era Deus quem tentava se comunicar com ela: A frança tinha uma missão importante, precisava de luta. Era essa jovem mais tarde aquela que seria responsável por impedir a expansão dos ingleses sobre o território francês. Ela deveria expulsá-los de sua terra. Ao ter uma visão proporcionada por Deus, ela decidiu encontrar Robert de Baudricourt, que era um partidário do rei Carlos VI. Totalmente cético em relação aos pedidos de Joana, ele ignorou, não achou que falava algo que era real.

Quem foi Joana d'Arc
Detalhe de “A Empregada Doméstica de Orléans” (1886), de Jan Matejko. (Domínio Público)

Uma história de persistência

Apesar do ceticismo de Robert, Joana D’Arc decidiu permanecer na cidade e insistir um pouco mais. Logo, ele forneceu a ela três homens com cavalos e apesar de jovem, cortou seus cabelos e escondeu os seios: precisa de proteção para sua jornada de luta. Ela prometeu a Carlos VI que ele estaria coroado como rei da França, mesmo não sendo considerado ainda como rei, apesar de possui vários títulos.

Foi então que Carlos VI decidiu confiar em uma mulher e contrariar todos ao seu redor. Deu à Joana D’Arc um cavalo e um exército para poder conquistar os locais que estavam sendo dominados pelso ingleses. Apesar de passar como uma guerreira destemida, ela segurava uma bandeira e apoiava todo o exército, sem participar de campos de batalha. Entretanto, é uma das maiores responsáveis pelas estratégias de guerra criadas e por momentos de diplomacias com os ingleses que dominavam a região. Após suas vitórias, libertou seu povo e abriu o canal de Reims em 1429, fazendo com que o rei fosse coroado.

Continua depois da publicidade
Joana D'arc
Joana D’Arc a cavalo. (1505) (Domínio Público)

Por que Joana D’Arc foi queimada na fogueira?

Joana D’Arc conquistou o prestígio do rei e foi vista como heroína nacional pelo povo, causando inveja aos militares franceses. Iniciou-se silenciosamente uma conspiração entre eles para que diminuísse o apoio a jovem.

Em 1430 Joana D’Arc foi enviada para recuperar uma região que estava dominada pelos borgonheses, franceses aliados dos ingleses. Lá ela foi capturada pelos borgonheses e vendida aos ingleses.

Joana D'Arc
A captura de Joana D’Arc. (1880) (Domínio Público)

Foi então que ela passou a ser julgada por mais de 70 acusações, que foram diminuídas para 12 apenas. Um dos motivos por estar sendo julgada foi por alegar falando com Deus, e que ela seria uma bruxa por esse motivo. Foi então que em troca de uma admissão de culpa, ela recebeu a promessa de que seria condenada à prisão perpétua. Apesar de ser analfabeta, ela assinou um documento admitindo a culpa, mesmo sem lê-lo.

Joana D'Ark é interrogada
Joana D’Arc é interrogada pelo Cardeal de Winchester em sua prisão. (1824) Por Paul Delaroche. (Domínio público)

Foi quando os juízes frequentaram sua cela, que ela que admitiu ouvir vozes, e com isso, todos a consideraram uma herege decaída. Isso não poderia continuar, era um pecado mortal: ela foi condenada a morrer na fogueira. Para seu consolo, um dos homens deu para ela um crucifixo para segurar enquanto morria.

Falando de Anjos e Santos: A História de Joana D'Arc

Embora tenha sido condenada e morta na fogueira em sua época, com o passar do tempo sua imagem mudou, não foi mais considerada uma bruxa como antes. O papa Calixto III anulou todo o veredito de 1431 que declarava Joana D’Arc herege e em 1909 o Papa Bento XV fez á canonizou.

Com informações de Ancient Origins.

Continua depois da publicidade

Populares hoje

Saúde & Bem-Estar

Uma empresa israelense chamada CorNeat Vision desenvolveu uma córnea sintética e permitiu a um homem de 78 anos, cego há dez anos, recuperar totalmente...

Tecnologia

Muitos especialistas em estratégia militar alertam que as guerras do futuro não serão terrestres, mas confrontos sob o signo da inteligência artificial e do...

História & Humanidade

Os sapiens não são a única espécie humana que já circulou pela Terra, embora hoje só nós estejamos vivos. Fora os sapiens, a espécie...

História & Humanidade

Nós possuímos, em nosso DNA, registros de um ancestral misterioso, que acasalou com espécies humanas há aproximadamente um milhão de anos.