Connect with us

Hi, what are you looking for?

Espaço

Encontraram o Philae!

Crédito: ESA/Rosetta

 

A Agencia Espacial Europeia (ESA) informou ao início da tarde desta segunda-feira (05) que conseguiram encontrar a pequena sonda Philae, no solo do cometa 67P Churyumov-Gerasimenko.

A menos de um mês antes do final da missão, uma câmera de alta resolução da sonda Rosetta revelou o local do módulo Philae, encravado em uma saliência escura sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. No próximo dia 30 de setembro, a Rosetta será enviada em sua missão final, quando fará um pouso para investigar o cometa mais de perto.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Crédito: ESA/Rosetta

Imagem do local do módulo Philae. À direita acima, panorâmica do cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko. Crédito: ESA/Rosetta

 

As imagens foram tiradas em dois de setembro pela câmera de ângulo estreito OSIRIS quando o orbitador Rosetta chegou a apenas 2,7 km da superfície e claramente mostrou o corpo principal do módulo Philae, juntamente com duas de suas três pernas. O Philae pousou no 67P/Churyumov-Gerasimenko (apelidado de ‘Chury’ ou 67P) em 12 de novembro de 2014, num feito extraordinário para a equipe da missão.

Uma série de características da Philae podem ser vistas nesta imagem obtida pela câmera de ângulo estreito OSIRIS da Rosetta, em 2 de setembro de 2016. As imagens foram capturadas a partir de uma distância de 2,7 km acima do cometa, e têm uma escala de cerca de 5 cm / pixel. São identificáveis o corpo do Philae, de 1 m de largura, e duas de suas três pernas. Vários dos instrumentos da sonda também foram reconhecidos, incluindo a CIVA, uma das câmeras de imagem panorâmica, a broca SD2 e SESAME-DIM (Surface Electric Sounding and Acoustic Monitoring Experiment Dust Impact Monitor).

Philae_close-up_labelled

Detalhes do módulo Philae, como vários de seus equipamentos e suas partes identificados. Crédito: ESA/Rosetta

As imagens de agora também fornecem uma prova da orientação do Philae, ficando evidente por que as comunicações que estabeleceram após o seu pouso em 12 de novembro de 2014 eram tão difíceis. “Depois de meses de trabalho, eu estou muito animada que finalmente temos esta imagem muito importante do módulo Philae”, diz Laurence O’Rourke da ESA, que vem coordenando os esforços de busca ao longo dos últimos meses, com as equipes da câmera Osíris e SONC/CNES.

O Philae foi visto quando elo aterrissou no local do cometa nomeado com Agilkia e, alguns saltos depois, acabou por parar em uma pequena reentrância do cometa, em um local mais tarde nomeado Abydos. A posição final do módulo, que ficou de lado, além do local com pouca luz solar dificultaram a captação de energia do sol pelos painéis solares do Philae.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

Depois de três dias, a bateria primária de Philae estava acabando e a sonda entrou em hibernação, acordando novamente e se comunicando brevemente com a Rosetta, que está em órbita do Chury, em junho e julho de 2015, quando o cometa veio para mais perto do Sol e mais carga foi obtida através dos seus painéis solares.

Não fossem os fatores limitantes à captação de energia solar pelos painéis do Philae, a sonda certamente teria durado com seus equipamentos em operação bem mais que as 72 horas de carga que a bateria forneceu.

No entanto, até ontem, a localização precisa não era conhecida. Os fracos sinais de rádio vindo do módulo variavam indicando a sua localização mais para baixo em uma área que abrange algumas dezenas de metros, mas um número de potenciais candidatos identificados em imagens de baixa resolução, tiradas a partir de distâncias maiores, não puderam ser analisados em detalhe. À medida que a maioria dos possíveis locais foram sendo descartados a partir da análise das imagens e outras técnicas, novas pistas continuaram a indicar em direção a um alvo em particular, a região Abydos, que agora foi confirmada, nas imagens captadas em detalhes sem precedentes, com a Rosetta mais perto da superfície do cometa.

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Philae_close-up

Detalhe do Philae, encostado em um rochedo em uma reentrância na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko (Crédito: ESA/Rosetta)

 

“Esta descoberta notável vem ao final de uma meticulosa e longa busca”, diz Patrick Martin, gerente Rosetta Missão da ESA. “Estávamos começando a pensar que Philae ficaria em local desconhecido para sempre. É incrível que tiramos essa foto na hora final. ” acrescentou ele.

“Esta notícia maravilhosa significa que agora temos a informação até então não disponível de levantamento de solo necessária para colocar os três dias de ciência da Philae em contexto apropriado, agora sabemos onde esse solo realmente é!”, Diz Matt Taylor, pesquisador do projeto Rosetta, da ESA.

“Agora que a busca do módulo Philae terminou, nos sentimos prontos para a aterrissagem da sonda Rosetta, e estamos ansiosos para capturar imagens ainda mais perto do local de pouso da Rosetta”, acrescenta Holger Sierks, investigador principal da câmera OSIRIS.

Publicidade. A leitura continua abaixo.

A descoberta vem a menos de um mês antes de a Rosetta descer à superfície do cometa. Em 30 de setembro, o orbitador Rosetta será enviado em uma missão final, quando pousará para investigar o cometa de perto, incluindo as fendas na região de Ma’at, de onde se espera que observações críticas irão ajudar a revelar segredos do corpo e da estrutura interior do ‘Chury’.

Em sua conta no  Twitter, a ESA postou uma charge da descoberta do local da Philae. No desenho, o orbitador Rosetta observa o módulo Phillae dormindo entre paredes de rochas. No texto do post no microblog a Rosetta escreveu: “Estou tão feliz de ver a @Philae2014 novamente antes da minha missão terminar ao final desse mês. Mais informações sobre meu #pousonocometa em breve.”

ESA Rosetta

Charge da ESA no Twitter no qual a sonda Rosetta diz estar feliz por ter encontrado o Philae antes do fim da missão. Créditos: ESA/Rosetta

Fonte: ESA

Publicidade. A leitura continua abaixo.
Avatar
Publicado por

Mestrando em Estudos Ambientais pela UCES, Buenos Aires. Graduado em Engenharia Civil e pós-graduado em Gestão Pública e Controladoria Governamental. Com interesse por ciência, tecnologia, filosofia, desenvolvimento sustentável e diversas outras áreas do conhecimento humano.

Faça um comentário

Mundo Estranho

O jovem de 23 anos Eik Júnior Monzilar Parikokoriu precisou percorrer nove quilômetros com a ave presa à garganta até chegar num pronto-socorro.

Espaço

Planeta Nove? Plutão deixou de ser planeta? Descubra agora quantos e quais são planetas do Sistema Solar.

Mente & Cérebro

Nas últimas décadas, inúmeras pesquisas mostraram a relação entre amamentação e a saúde da criança. Sabe-se, por exemplo, que a amamentação ajuda no desenvolvimento...

Planeta & Ambiente

Nukumi, uma grande fêmea de tubarão-branco marcada no ano passado está cruzando o Atlântico já faz dois meses. De acordo com especialistas, ela pode estar...