Connect with us

Hi, what are you looking for?

Notícia

Crise dos opiáceos: droga poderosa, mas não viciante, poderá vir a substituir a morfina

Um novo medicamento opioide bloqueia a dor em macacos sem nenhum efeito colateral aparentemente viciante ou perigoso.

Opioides como a morfina, oxicodona e fentanil são bons em parar a dor, mas também podem ser viciantes. Só nos EUA, mais de 46 pessoas morrem todos os dias de overdoses envolvendo opioides prescritos.

Mei-Chuan Ko, da Universidade Wake Forest, nos Estados Unidos, e seus colegas descobriram que poderiam bloquear simultaneamente a dor e prevenir o vício usando uma droga que ativa dois tipos de receptores opioide no cérebro.

Continua depois da publicidade

O primeiro receptor, o receptor opioide mu (representado pela letra grega μ, também chamado de receptor opioide mi), é o receptor clássico de alívio da dor alvejado pelos opioides tradicionais. O segundo, o receptor opioide da nociceptina (NOP, receptor peptídico FQ de nociceptinas orfanina), bloqueia a resposta de formação do vício do cérebro, além de proporcionar alívio adicional da dor.

A droga, chamada AT-121, foi cem vezes melhor para reduzir a dor em macacos do que a morfina. Ko e seus colegas avaliaram isso medindo por quanto tempo os animais eram capazes de manter suas caudas em água desconfortavelmente quente a 50 °C após tomar doses variadas das duas drogas.

Parando o vício

Continua depois da publicidade

O novo opioide também não apresentava propriedades aditivas aparentes. Os macacos do estudo prontamente se auto-administraram oxicodona e cocaína, mas não AT-121. Esta é uma descoberta promissora porque os macacos e os humanos estão próximos nas relações evolutivas e têm mecanismos de dependência semelhantes, diz Ko.

Outra vantagem foi que o AT-121 não causou problemas respiratórios, mesmo em altas doses. Os opioides existentes são perigosos quando tomados em excesso porque podem interferir na capacidade de respiração das pessoas.

No momento, a droga deve ser administrada por injeção, mas a equipe de Ko está trabalhando no desenvolvimento de uma forma de pílula.

Continua depois da publicidade

Os pesquisadores esperam iniciar um ensaio clínico de AT-121 em dezoito meses. Se for bem-sucedido, poderá ficar disponível para os consumidores nos próximos seis anos.

Texto traduzido e adaptado do original de Alice Klein para o Daily News da revista New Scientist.

Continua depois da publicidade
Avatar
Publicado por

Mestrando em Estudos Ambientais pela UCES, Buenos Aires. Graduado em Engenharia Civil e pós-graduado em Gestão Pública e Controladoria Governamental. Com interesse por ciência, tecnologia, filosofia, desenvolvimento sustentável e diversas outras áreas do conhecimento humano.

Comentários

Populares hoje

Mente & Cérebro

Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram estudar o momento em que a morte cerebral se torna irreversível no corpo humano, observando o fenômeno em vários...

Plantas & Animais

No fim da década passada, em 2007, cientistas russos, húngaros e norte-americanos recuperaram sementes congeladas de Silene stenophylla, enquanto avaliavam aproximadamente 70 antigas tocas...

Mundo Estranho

Esta semana moradores da cidade de Cracóvia, na Polônia teriam se trancado em casa assustados com uma ‘criatura aterrorizante’ que estaria escondida nas árvores perto...

História & Humanidade

100.000 anos atrás, um grupo de 36 neandertais caminhou ao longo de uma praia no sul da Espanha. Durante a caminhada, vários indivíduos deixaram...