História & HumanidadeHomem esmagado por rocha na erupção do Vesúvio é descoberto

Um enorme bloco de pedra jogado violentamente por nuvem vulcânica caiu sobre a vítima, dizem arqueólogos de Pompéia
Élisson Amboni1 semana atrás
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2018/05/3039-1024x614.jpg

Autoridades do sítio arqueológico de Pompéia anunciaram a descoberta do esqueleto de um homem esmagado por uma enorme rocha enquanto tentava fugir da erupção do Monte Vesúvio em 79 dC.

A vítima, estimada possuir mais de 30 anos, teve seu tórax esmagado. Arqueólogos não encontraram a cabeça da vítima. Autoridades disseram que o homem sofreu de uma infecção na perna que pode ter causado dificuldades de locomoção e, assim, impedido sua fuga.

Foi divulgada uma foto mostrando o esqueleto saindo de baixo de uma grande rocha que pode ter sido um batente de porta que havia sido “violentamente lançado pela nuvem vulcânica”.

O homem, que se acreditava ter 30 anos, foi encontrado no primeiro andar de um prédio, acima da camada de pequenas pedras carregadas pela nuvem.

O homem, que se acreditava ter 30 anos, foi encontrado no primeiro andar de um prédio, acima da camada de pequenas pedras carregadas pela nuvem.

Mas não foi a lava derretida de movimento lento que matou a maioria das pessoas de Pompéia. Em vez disso, uma vasta nuvem de gás quente e fragmentos – chamada de fluxo piroclástico – surgiu sobre a cidade, matando seus habitantes onde quer que estivessem e enterrando-os em cinzas, preservando seu momento final.

O diretor geral do sítio arqueológico, Massimo Osanna, chamou de “um achado excepcional” que contribui para um melhor “retrato da história e civilização da época”.

FONTE / The Guardian

Uma versão deste artigo foi publicada anteriormente em 29 de Maio de 2018.

Posts relacionados