FísicaFísicos criam o Big Bang em laboratório por acidente

Foram capazes de recriar o princípio que levou à expansão do Universo.
Giovane Sampaio1 semana atrás
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/11/astronomy-3882313_960_720.jpg

O Big Bang foi a razão que criou o universo que conhecemos, segundo as evidências científicas mais recentes. Uma expansão tão abrupta da matéria que seu pode ecoa até hoje, com a radiação de fundo e a expansão do universo atual.

Recriar essas condições primordiais em laboratório parece tarefa difícil, mesmo que planejado, mas uma equipe de cientistas aparentam tê-lo feito e de forma totalmente acidental.

Ao usar um tubo de 2 X 2 polegadas num laboratório da University of Central Florida (UCF), físicos recriaram a detonação que provavelmente causou o Big Bang e fizeram nascer o universo como o conhecemos. Foi uma recriação que, contudo, não havia sido planejada. O nomeado ‘Little Bang” (pequena explosão, em inglês) não estava nos planos iniciais dos cientistas envolvidos.

LEIA TAMBÉM: Pesquisa indica que matéria escura veio a existir antes do Big Bang

O professor assistente do Departamento de Engenharia Mecânica e Aeroespacial da UCF Kareem Ahmed e sua equipe estavam, inicialmente, testando a propulsão de motores para permitir que veículos aéreos e espaciais viajassem a velocidades hipersônicas.

“À medida que começamos a cavar mais fundo, descobrimos que você poderia realmente conseguir esse mecanismo entre uma chama passiva e uma chama que se torna muito ativa”, disse Ahmed ao site Inverse. “Atinge um ponto que introduz uma detonação que é essencialmente uma supernova.”

“Exploramos essas reações supersônicas de propulsão e, como resultado, encontramos um mecanismo que parecia muito interessante”, disse Ahmed em um comunicado à imprensa. “Quando começamos a nos aprofundar, percebemos que isso é relacionado a algo tão profundo quanto a origem do universo.”

Segundo descreve o site Inverse, a estrutura era na forma de um tubo de amortecimento de 2 X 2 polegadas que induz a turbulência e deixa a chama passiva interagir com a turbulência até que ela se autodirija para uma detonação. Ela se torna como uma espingarda muito poderosa, de acordo com Ahmed.

LEIA TAMBÉM: Uma abordagem sobre o “Big-bang”

O mais fascinante disso tudo é que, embora a explosão do laboratório seja em uma escala muito menor do que a que deu origem ao universo, a mesma teoria pode ser aplicada em grande escala, o que torna válida a experiência para traçar os mecanismos por trás do Big Bang.

“Agora você pode usar essa trajetória para rastrear a explosão inicial”, disse Ahmed.

Os resultados dos experimentos foram publicados na revista Science.

FONTES / Inverse / Futurism

Posts relacionados