AmbienteEste infográfico mostra quanto do oceano nós não vemos

As profundezas abaixo da superfície do oceano  compreendem 95% do espaço da Terra, e a maior parte é inexplorada pelos seres humanos.
Milena Elísios3 semanas atrás
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/10/Oceano.jpg

As pessoas muitas vezes esquecem ou nem param para pensar que os oceanos contêm muito mais do que a água que você vê logo abaixo da superfície. As profundezas abaixo da superfície do oceano  compreendem 95% do espaço da Terra, e a maior parte é inexplorada pelos seres humanos. Para colocar em perspectiva a incrível profundidade dos oceanos, o Xkcd.com criou a ilustração abaixo.

LEIA TAMBÉM: Cientistas criam mapa detalhado do vácuo do espaço; veja

Observe que a luz se quer pode alcançar a maior parte do oceano. Nem mesmo os cientistas estão familiarizados com tudo o que há lá em baixo:

Para ver a imagem ampliada clique aqui.

De fato, chegar às profundezas do oceano é tão caro que apenas algumas pessoas raramente decidem tentar. Uma dessas pessoas foi Oscar James Cameron o cineasta cujos créditos incluem “Avatar” mergulhou em um minissubmarino de sua própria autoria no fundo do recesso mais profundo do planeta, afundando nas águas escuras do Pacífico ocidental a uma profundidade de quase sete quilômetros.

LEIA TAMBÉM: Continente antigo e misterioso é descoberto embaixo da Europa

Cameron visitou a Fossa das Marianas, o lugar mais profundo da Terra a 11 km abaixo da superfície do Oceano Pacífico, em um minissubmarino em 2012. Ele foi a segunda pessoa a visitar essa área do oceano.

veículo utilizado por Cameron é único entre os submersíveis, seu eixo vertical destinado a acelerar sua descida e maximizar o tempo na parte inferior. Seu objetivo é explorar o fundo do mar escuro por seis horas, tirando fotos e extraindo amostras da fauna, antes de retornar a terra firme. Cameron, aos 57 anos, praticava ioga para treinar durante o que provavelmente levaria cerca de nove horas mantendo os joelhos dobrados e o corpo praticamente imóvel.

Ele  afirma que não viu nenhum monstro marinho, mas  descreveu a experiência como “fora deste mundo”.

FONTES /  Business Insider / The New York Times