NaturezaMergulhador tem encontro épico com tubarão branco: confira o vídeo

Milena Elísios2 meses atrás
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/10/Mergulho-com-tubarão-branco.jpg

Não é muito comum encontrar pessoas dispostas a dar um mergulho com o grande tubarão branco, por motivos óbvios embora algumas pessoas já o tenham feito. Mike Rutzen é uma dessas pessoas, ele mostra em vídeo que com um bom conhecimento do animal, pode ser possível estabelecer contato com o grande branco.

O tubarão branco (Carcharodon carcharias), é um dos maiores peixes predadores do oceano e pode crescer até seis metros de comprimento. Os tubarões brancos estão na lista das três espécies de tubarões que são consideradas mais mortais aos seres humanos. Nesta lista estão os tubarões brancostubarões-tigre e tubarões-touro.

LEIA TAMBÉM: Com 300 dentes e cabeça de cobra, esse é o tubarão mais raro e antigo da Terra

No entanto, Mike Rutzen não teme esse grande predador. Pelo contrário, ele o admira. E para provar aos humanos que o grande tubarão branco não deve ser temido, ele mostra ao público em geral que é possível mergulhar com ele.

Vídeo: © Marcelnad, YouTube

Mike Rutzen começou a trabalhar com grandes tubarões brancos em 1994 como capitão de um barco de mergulho em gaiolas de tubarões. Quatro anos depois, ele começou a mergulhar com os grandes tubarões brancos. Muitas vezes chamado Sharkman, ele é uma das poucas pessoas capazes de interagir com esses magníficos predadores sem a segurança da gaiola.

LEIA TAMBÉM: Imagens de tubarão misterioso do mar profundo foram registradas

A cena no vídeo faz parte de um documentário produzido pelo canal  Discovery. O nadador Mike Rutzen, nascido na África do Sul, se especializou gradualmente na proteção de tubarões. Imergindo o caminho com o grande branco, ele espera mostrar que o grande tubarão nada tem a ver com o grande assassino que é mostrado regularmente pela ficção. Mesmo assim, seu encontro com o peixe grande não é trivial. Mike Rutzen usa uma técnica especial: a técnica da imobilidade tônica.

Em imagem épica, Mike Rutzen acaricia o focinho de uma grande fêmea de tubarão-tigre, e mais precisamente as ampolas de Lorenzini.

No vídeo, durante um mergulho, ele aparece acariciando o focinho do tubarão branco. Dependendo do indivíduo, você pode acariciar a frente ou as laterais do focinho. O último é pontilhado com sensores, as chamadas ampolas de Lorenzini. Eles permitem que os peixes percebam os campos eletromagnéticos e detectem as variações de temperatura. Esses sensores medem a diferença entre a tensão no poro da pele e a tensão na base das células eletrorreceptoras. Estas são células nervosas. Assim, se ele recebe um estímulo positivo dos poros, o nível de atividade do nervo ligado a essas células diminui e o tubarão relaxa seus músculos. Por outro lado, um estímulo negativo do poro tenderá a estimulá-lo.

LEIA TAMBÉM: Descoberto tubarão incomum que come plantas

Acariciando as lâmpadas de Lorenzini, Mike Rutzen deixou o grande tubarão branco completamente relaxado. Mas a operação é arriscada: nunca se aproxime dos olhos ou das brânquias. O tubarão  pode realmente sair de seu transe… O comportamento dos tubarões é desconhecido, mas o tubarão branco aparenta ser  menos receptivo do que outros a essas carícias. A técnica de imobilidade tônica é, no entanto, comprovada. Mike Rutzen conseguiu também acariciar uma tubarão-tigre fêmea, a segunda espécie – como foi dito anteriormente  nos primeiros parágrafos – mais perigosa de tubarão para humanos.

É extremamente importante ressaltar que Mike Rutzen é um profissional treinado e com bastante experiencia, então nunca se aproxime ou tente tocar em um animal potencialmente perigoso em seu habitat.

FONTE / Futura-science