NaturezaLinda e fantasmagórica criatura do fundo do mar é capturada em vídeo: confira

Os pesquisadores só conseguiam se perguntar: o que é essa criatura? O que estamos olhando? O que é essa estrutura vermelha por dentro? 
Damares Alves3 meses atrás
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/09/Linda-criatura.jpg

Cientistas do navio de exploração Nautilus flagraram com seu veículo operado remotamente, a linda e fantasmagórica criatura a mais de 750 metros de profundidade.

Os pesquisadores só conseguiam se perguntar: o que é isso? O que estamos olhando? O que é essa estrutura vermelha por dentro? O que está acontecendo lá?

LEIA TAMBÉM: Estranha criatura capturada por câmeras de uma plataforma de petróleo

Enquanto a equipe, empolgada, discutia possibilidades sobre o curioso animal, a criatura mudou de forma, transformando-se de dentro para fora, moldando sua aparência, de um fantasma flutuante para um belo lenço de seda.

Pesquisando com uma curiosidade febril eles finalmente chegaram a uma resposta. A criatura vista nas imagens só podia ser uma água-viva do fundo do mar, provavelmente do gênero Deepstaria, parente do misterioso D. enigmatica, uma espécie avistada apenas algumas pouquíssimas vezes

LEIA TAMBÉM: Cientistas encontraram criaturas vivendo nas águas abaixo da geleira de Permafrost

O vídeo lançado pela expedição Nautilus, nos dá uma fascinante visão de uma das criaturas mais misteriosas do oceano profundo – e  também do crustáceo vermelho brilhante dentro dela.

A estranha água viva carregava uma surpresa dentro de si um pequeno crustáceo vermelho brilhante.

Conhecidos como isópodes, esses crustáceos vermelhos estão relacionados a percevejos do fundo do mar e já foram encontrados em Deepstaria antes. A relação exata entre estas duas criaturas é desconhecida, os pesquisadores acreditam que o pequeno caranguejo possa beneficiar a água viva fornecendo alimento e em troca recebe um bom lugar para se esconder de predadores.

LEIA TAMBÉM: Antigas criaturas da terra estão despertando após 40.000 anos em permafrost

Por outro lado, pouco se sabe sobre a Deepstaria ou como esse animal lida com os isópodes residentes. Com tão poucos exemplos, não está claro o que essas águas-vivas comem, como se alimentam, se reproduzem e até a profundidade exata do oceano em que elas podem sobreviver.

Diferente de outras águas-vivas, os Deepstaria não possuem tentáculos ardentes. É provável que elas filtrem os alimentos abrindo e fechando os sinos em forma de bolsa para prender suas presas. 

Quando até mesmo os pesquisadores ficam chocados, você sabe que está olhando algo muito peculiar.

FONTES / Nautilus Live / Science Alert