NaturezaTartaruga mutante rara de duas cabeças é encontrada por conservacionistas

Élisson Amboni2 semanas atrás4 min(Imagem: Sea Turtle Patrol Hilton Head Island)
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/08/tartaruga-mutante-rara-1280x640.jpg

Uma tartaruga mutante foi descoberta em uma ilha na Carolina do Sul, Estados Unidos. Sua característica peculiar é seu único corpo munido de duas cabeças.

Os conservacionistas da ilha Hilton Head que encontraram o animal incomum ficaram um pouco chocados quando perceberam que ele estava saudável e vivendo uma vida normal, apesar de sua “anormalidade”.

Apesar de raro, a anomalia é relativamente normal, segundo Amber Kuehn, gerente da Sea Turtle Patrol Hilton Head Island, como informa o Daily Mail.

“É raro, mas não é nada com que se preocupar. Algumas pessoas estão pensando em radiação na água, mas não é assim, isso ocorre na natureza periodicamente.”

“Na Carolina do Sul, depois de termos notado que um ninho eclodiu, o deixamos durante três dias para garantir que tudo saia naturalmente e que saia naturalmente. Então nós fomos até ele e cavamos tudo, contamos as cascas vazias, contamos os ovos que não eclodiram, contamos os recém-nascidos vivos e os recém-nascidos mortos, e colocamos toda essa informação em um banco de dados para o estado.”

“Nesta situação, havia uma recém-nascida presa lá dentro – que não teria saído de lá naturalmente – era esta com as duas cabeças.”

We thought we had seen it all during this very busy season on Sea Turtle Patrol! Yesterday on patrol during a nest…

Geplaatst door Sea Turtle Patrol Hilton Head Island op Woensdag 28 augustus 2019

Apesar de saudável, a sobrevivência da tartaruga mutante é outra questão.

Amber Kuehn diz que a probabilidade de sobrevivência de tartarugas com mutações deste tipo, “em geral, mesmo para as saudáveis, é uma em cem.”

Estas pequenas tartarugas, após eclodirem, seguem rumo à Corrente do Golfo, uma jornada de aproximadamente três dias, segundo Kuehn, e nela muitas coisas podem acontecer. Animais maiores acabam se alimentando dos pequenos filhotes e, devido à condição da tartaruga mutante, ela se torna uma presa ainda mais fácil.

“É por isso que há tantos a entrar na água ao mesmo tempo, porque se 100 entrarem na água, 99 dos irmãos e irmãs têm de ser comidos para que um deles consiga.”

Os conservacionistas notaram que cada barbatana era guiada pelo lado de suas respectivas cabeças, e quando a tartaruga era colocada na água, ela não nadava muito bem.

Ninguém saberá se a pequena mutante conseguirá sobreviver, já que a esta hora ela deve estar bem longe da costa.

FONTE / Daily Mail Online

LEIA TAMBÉM: Descoberto tubarão incomum que come plantas