EspaçoVídeo mostra o exato momento em que meteoro explode na atmosfera de Júpiter

Redação2 semanas atrás5 minFlashes de luz em Júpiter (ChappelAstro / Twitter)
https://i1.wp.com/socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/08/Júpiter.jpg?fit=900%2C365&ssl=1

Júpiter é o maior e mais massivo planeta de nosso sistema solar. O gigante gasoso possui 2,5 vezes o tamanho de todos os planetas que orbitam o nosso Sol.

Júpiter é tão grande e brilhoso que pode ser encontrado no céu facilmente, com ajuda de um telescópio e um mapa celeste. Também é possível observa-lo a olho nu.

Ontem (7 de agosto de 2019) às 4:07 UTC, o astrofotógrafo Ethan Chappel, no Texas, capturou uma visão incrivelmente rara em sua câmera.

“Imagine Júpiter hoje à noite”, escreveu ele no Twitter . “Parece muito com um flash de impacto no [cinturão equatorial do sul].”

“Depois que eu verifiquei o vídeo e vi o flash, minha mente começou a acelerar! Eu senti urgentemente a necessidade de compartilhá-lo com pessoas que achassem os resultados úteis”, disse Chappel ao ScienceAlert.

Na faixa abaixo do equador, no lado esquerdo é possível observar um ponto que se ilumina e some rapidamente. Bem, isso não se parecia nem um pouco com um evento de impacto.

“Nunca vi nada parecido antes”, disse o astrônomo da Universidade de Southern Queensland, na Austrália, Jonti Horner, ao ScienceAlert. “Isso é de tirar o fôlego.”

O que aconteceu no planeta gasoso, trata-se de um evento de bólidos (ou fire balls), que não é tão raro – na verdade, são bem comuns na Terra.

Bólidos são meteoritos extremamente brilhantes que explode em um flash luminoso ao atingir a atmosfera.

“É um evento muito fugaz, são alguns segundos”, disse Horner ao ScienceAlert.

“Não seria tão óbvio se você estivesse olhando pela ocular do telescópio. Muitas vezes essas coisas passam despercebidas, não são observadas. Metade delas acontecerá do outro lado do planeta. Então há muitas coisas trabalhando contra esses eventos.”

O fato de termos um vídeo em tempo real do evento, e podermos vê-lo claramente clarear e desaparecer, é a parte mais emocionante, disse ele. Isso significa que podemos comparar o impacto com outros bólidos, como o meteoro Chelyabinsk de 2013, para ver como o tempo de duração de cada evento para clarear e desaparecer varia.

“Acredito que estava olhando para o céu para meteoros Perseidas quando isso aconteceu, então não vi o flash enquanto gravava”, disse Chappel.

“Eu só percebi isso depois graças a um grande software chamado DeTeCt de Marc Delcroix, que foi projetado especificamente para encontrar esses flashes.”

Ainda não se sabe o tamanho exato do objeto, mas ele teria que ser extremamente grande para produzir um evento visível da terra.

FONTE / Science Alert