Saúde & Bem-EstarNovo exame de sangue pode identificar Alzheimer 20 anos antes dos primeiros sintomas

Damares Alves3 meses atrás
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/08/Alzheimer-2.png

A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência, afetando mais de 520.000 pessoas no Reino Unido, a maioria com mais de 65 anos.

Atualmente, não há tratamentos para interromper a doença.

Uma vacina que pode prevenir o mau de Alzheimer

Pesquisadores da Universidade do Novo México desenvolveram uma vacina que pode prevenir a formação de emaranhados de tau e potencialmente prevenir o declínio cognitivo tipicamente visto em pacientes com Alzheimer.

Essa é uma ótima notícia, mas a vacina só foi testada em camundongos e pode levar algum tempo até que sejam aprovados os testes clínicos em humanos.

Agora os cientistas tentam conseguir patrocínio para seguir com as pesquisas que podem custar milhões de dólares e levar décadas para serem concluídas.

Diagnóstico prematuro

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em St. Louis, Missouri, afirmam que fizeram progressos significativos no desenvolvimento de um exame de sangue que pode detectar a doença de Alzheimer – até 20 anos antes que os sintomas apareçam.

Eles esperam que o exame ajude no futuro acelerando o processo de triagem para potenciais participantes de ensaios clínicos, de acordo com o The New York Times – e, no processo, acelerando o caminho para um tratamento contra o mal de Alzheimer.

“Neste momento, selecionamos pessoas para testes clínicos com exames cerebrais, o que é demorado e caro, e a inscrição de participantes leva anos”, disse Randall Bateman, professor de neurologia da Universidade de Washington e autor sênior do estudo, em um comunicado. “Mas com um exame de sangue, poderíamos potencialmente rastrear milhares de pessoas por mês.”

A eficácia do exame

O exame de sangue mede os níveis de beta-amilóide, uma proteína encontrada nos cérebros dos pacientes de Alzhheimer – um teste que atualmente pode ser realizado apenas por meio de um exame de PET caro.

Mas ainda não está pronto para se tornar um teste de diagnóstico completo: a taxa de sucesso do novo teste foi de apenas 88% em um teste envolvendo 158 adultos com mais de 50 anos.

Poderia, no entanto, ajudar os profissionais de saúde da área médica no futuro a rastrearem a doença de Alzheimer em questão de anos – e quanto mais cedo os médicos puderem detectar sinais dessa “doença silenciosa”, melhor.

O artigo científico “High-precision plasma β-amyloid 42/40 predicts current and future brain amyloidosis” foi publicado na Neurology.

O artigo científico “Qß Virus-like particle-based vaccine induces robust immunity and protects against tauopathy” foi publicado na Nature.

FONTES / The New York Times / BBC / Futurism

Posts relacionados