NaturezaFoi descoberto um incrível e bizarro tardígrado de estômago dourado: confira o vídeo

Damares Alves1 mês atrás5 min
https://i2.wp.com/socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/07/tardigradebelly_1024.gif?fit=1024%2C415&ssl=1

Tardígrados são os mestres da resistência no mundo animal. Inatingíveis pelo calor extremo, seca e exposição à radiação no espaço, usam proteínas específicas para se protegerem, formando uma espécie de proteção de vidro no interior de suas células.

Ao observar essas criatura sob o microscópio, podemos constantemente nos surpreender. E foi exatamente o que aconteceu com o biólogo Rafael Martín-Ledo, que estuda a microfauna marinha há anos.

Usando a microscopia de contraste de fase, que destaca as mudanças no brilho e nas estruturas minúsculas, Martín-Ledo revelou um urso de água se contorcendo com um estômago cheio de luzes brilhantes.

O biólogo e professor postou um pequeno e hipnotizante vídeo da cena no Twitter, com a legenda: “Adivinha o que eu tenho na minha barriga?”

Os tardígrados ainda são um grande mistério para a ciência, então ninguém sabe exatamente o que é esse material iridescente, ou de onde pode ter vindo.

Mas o biólogo tem uma sugestão, ele acha que pode ter vindo do tardígrado engolir partes da própria boca.

Para entender como isso é possível, é importante conhecer um pouco sobre a anatomia dos tardígrados. Esses seres rechonchudos e enrugados de oito patas têm longas bocas tubulares, que são armadas com um par de dentes semelhantes a cristais chamados de estiletes. Estes estiletes são usados ​​para perfurar plantas ou pequenos invertebrados, sugando os fluidos de suas presas.

A verdadeira chave aqui é que os estiletes de um tardígrado são feitos quase exclusivamente de aragonita e são substituídos somente quando o tardígrado passa por seu processo regular de muda. E ele poderia ter engolido parte dos estiletes durante o processo.

Já o biólogo Kazuharu Arakawa, biólogo molecular da Universidade de Keio, no Japão, discorda. Ele acha que se houvesse cristais de aragonita no intestino do tardígrado, provavelmente seria das algas ou bactérias que ele come.

Arakawa enfatiza que para saber se essas coisas brilhantes e estranhas são cristais de aragonita ou não, é necessário esperar até que os biólogos realizem mais pesquisas: “Eu não posso realmente avaliar nada sem uma publicação científica adequada”.

Enquanto aguardamos por mais descobertas, podemos apenas apreciar essas imagens incríveis.

Fonte / Science Alert