Saúde & Bem-EstarDescoberta sem precedentes transforma todos os tipos de sangue A em universal

Milhares de vidas poderão ser salvas.
Redação5 meses atrásFoto: Reuters
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/06/tipos-de-sangue.jpg

Em um avanço que poderia salvar milhares de vidas, os cientistas descobriram uma maneira de converter o tipo A de sangue para o tipo universal, que é seguro para todos os pacientes, usando micróbios encontrados no intestino humano.

Um novo estudo mostrou como as enzimas podem ser usadas para converter os glóbulos vermelhos tipo A em células do tipo O universal. Embora a ciência ainda esteja em seus primórdios, ela tem o potencial de abrir caminho para aumentar consideravelmente a oferta e o acesso a sangue para transfusões que salvam vidas.

Os tipos sanguíneos são diferenciados pelos tipos de açúcar encontrados na superfície dos glóbulos vermelhos. O tipo O não tem açúcar. Os cientistas perceberam que algumas enzimas podem remover os açúcares das células do sangue, transformando-as em tipo O, mas não encontraram uma enzima que fosse segura, eficiente e econômica, até que considerassem o intestino.

O trato digestivo humano tem os mesmos açúcares encontrados nas células do sangue, e as enzimas bacterianas encontradas nas fezes retiram os açúcares do revestimento para ajudar na digestão.

Os cientistas conseguiram isolar a enzima e usá-la para extrair o sangue de seus açúcares de maneira mais eficiente que qualquer outra enzima.

Considerando que A é o segundo tipo sanguíneo mais comum, esse descoberta poderia ser revolucionária no aumento da oferta de sangue de doadores universais, salvando milhares de vidas.

LEIA TAMBÉM: Rh-nulo, o tipo sanguíneo mais raro de todos: o “sangue dourado”

Os cientistas fizeram a descoberta emocionante em agosto passado, mas acabaram de publicar os resultados de suas pesquisas na revista Nature Microbiology.

O próximo passo é a equipe testar a conversão da enzima em um cenário clínico para ver se há algum efeito colateral do procedimento. Se nenhum for encontrado, o futuro da doação de sangue mudará para melhor.

Atualização, em 13/06/2019 – 19:47: corrigido um equívoco que informava que eram todos os tipos sanguíneos os passiveis de conversão ao tipo O, quando na verdade é o tipo A, o segundo mais comum no Brasil e em grande parte do mundo.

An enzymatic pathway in the human gut microbiome that converts A to universal O type blood [Nature]: https://doi.org/10.1038/s41564-019-0469-7

Posts relacionados