Engenharia aeroespacialSpaceX: uma segunda Starship secreta pode acelerar nossa jornada a Marte

Um segredo revelado num fórum poderá nos levar para Marte mais rápido do que imaginávamos.
Redação1 mês atrásConceito da Starship em Marte. Crédito: SpaceX
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/05/the-starship-on-mars-1280x720.jpeg

A SpaceX vem trabalhado em dois locais com a Starship, revelou o CEO Elon Musk essa semana. Musk confirmou que, ao lado da primeira nave produzida no Texas, já bem divulgada, uma segunda equipe na Flórida trabalha em um segundo protótipo na tentativa de acelerar a jornada da humanidade para colonizar Marte.

“Ambos os locais produzirão muitas Starships”, escreveu Musk em sua página no Twitter na quarta-feira. “Esta é uma competição para ver qual local é mais eficaz. Talvez sejam as duas.”

Os grupos trabalharão pelo mesmo objetivo final de produzir a mesma nave, mas compartilhando ideias e aprendendo uns com os outros sobre a maneira mais eficaz de construí-la. É uma ideia que poderia ajudar a SpaceX a acelerar sua meta de enviar os primeiros humanos à Marte, estabelecendo uma colônia e tornando a humanidade em uma espécie multi-planetária.

O que sabemos sobre a nave secreta de Musk até agora?

O projeto de construção alternativa da Starship foi revelado no início desta semana por um usuário do fórum NASA Space Flight. O usuário identificou o trabalho no Cidco Industrial Park, em Cocoa, Flórida. O parque fica a 17 minutos de carro do Cabo Canaveral, lar da Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral e do Centro Espacial Kennedy, onde a SpaceX conduz a grande maioria de seus lançamentos.

Embora o post original tenha provocado piadinhas sobre se o objeto de aço inoxidável na imagem era, na verdade, uma torre de água, elas diminuíram rapidamente à medida que a magnitude da descoberta se tornou clara.

“Quase cai da minha cadeira quando vi isso, incrível que eles estejam construindo duas naves ao mesmo tempo”, escreveu um usuário do fórum.

Musk confirmou mais tarde que a SpaceX está de fato construindo Starships concorrentes. As percepções obtidas por uma equipe serão compartilhadas com a outra, mas Musk observou que a equipe não é obrigada a usá-las. A empresa planeja instalar as barbatanas de pouso já no próximo mês.

O CEO também confirmou que o trabalho está em andamento na construção de mais motores Raptor para os foguetes. O motor número quatro está completo e uma fábrica em Hawthorne está trabalhando no número cinco. O objetivo é aumentar a velocidade de construção através dos números 6 e 10, completando o 100º motor Raptor no início do próximo ano.

O que a segunda Starship da SpaceX significa para as ambições de Elon Musk para Marte

Parece que a SpaceX está construindo muitos motores Raptor, mas considerando que cada propulsor “Super Heavy” sozinho exigirá 31 motores, e a nave em si precisa de outros sete, 100 motores já são suficientes para duas naves inteiras.

A SpaceX planeja lançar duas naves em sua primeira visita não tripulada a Marte, e outras quatro na primeira visita tripulada, o que significa que precisa construir pelo menos seis. Isso chega a cerca de 230 motores para a viagem tripulada mais básica a Marte.

Para o protótipo orbital, não se espera que a SpaceX construa o booster Super Heavy ou 31 motores associados. No entanto, Teslarati observa que até mesmo essa construção mais limitada oferecerá 1,5 vez o impulso de um propulsor do Falcon 9: como cada motor Raptor fornece 38.000 libras de empuxo sozinho, uma nave com sete motores completos usará 266.000 libras de empuxo.

Isso significa que a equipe terá que resolver novos problemas associados à alta quantidade de força, materiais de construção desconhecidos em aço inoxidável e um motor único em comparação com o Merlin, que alimenta o Falcon 9 e o Falcon Heavy. Ambas as equipes trabalhando juntas podem acelerar esse processo.

Espera-se que Musk forneça mais detalhes sobre a Starship em 20 de junho (cujas informações serão divulgadas aqui na Sociedade Científica). A empresa também planeja enviar o bilionário japonês Yusaku Maezawa à órbita da Lua até 2023. Acelerar o processo de construção pode ajudar a atingir esses objetivos iniciais e abrir caminho para atingir as metas mais ambiciosas para Marte. [Inverse]