Saúde & Bem-EstarItália proíbe crianças sem vacinas de irem à escola; pais serão multados

As escolas estão enviando crianças sem vacinas para casa - e os pais correm o risco de levar multa.
Redação6 meses atrás4 min
https://socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/03/italy-unvaccinated-children-sent-home-768x403.png

Uma nova lei entrou em vigor na Itália, levando pais irresponsáveis ao risco de serem multados em até 500 euros se enviarem os filhos não vacinadas à escola.

Os pais tiveram até 10 de março para garantir que seus filhos fossem vacinados – e, de  acordo com a BBC, as escolas estão enviando as crianças para casa se não tiverem provas da vacinação.

A Organização Mundial de Saúde chamou o movimento de antivacinação uma das maiores ameaças à saúde mundial em janeiro.

Em setembro, cerca de 1.000 crianças italianas com deficiências do sistema imunológico foram obrigadas a ficar em casa, pois não tinham certeza se seus colegas de classe haviam sido vacinados ou não.

A nova lei veio em meio a um surto de casos de sarampo na Itália, que representaram quase um quarto de todos os casos de sarampo na Europa no ano passado, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na segunda-feira – o último dia para os pais fornecerem documentação provando que seus filhos haviam sido vacinados – o Ministério da Saúde da Itália divulgou cifras que afirmavam uma taxa nacional de imunização de 94 por cento para crianças nascidas em 2015, contra 87 por cento em 2016.

95% é o limite para a “imunidade de rebanho”, de acordo com a OMS, o que significa que um número suficiente da população é vacinada para que a disseminação da doença se torne improvável, protegendo aqueles que não podem ser vacinados por motivos de saúde.

Isso inclui bebês muito jovens para serem vacinados, ou aqueles com certas condições médicas ou imunidade fraca. [The Local, Futurism]

Posts relacionados