ResenhaEm livro póstumo, Stephen Hawking se despede com preocupações e esperanças

"Tente entender o que você vê e se pergunte sobre a existência do Universo. Seja curioso em todas as circunstâncias, há sempre algo para fazer e ter sucesso, nunca desista", escreveu Hawking.
Redação5 meses atrásStephen Hawking em companhia do livro Principia Mathematica de Isaac Newton.
https://i2.wp.com/socientifica.com.br/wp-content/uploads/2019/03/hawking.jpg?fit=590%2C288&ssl=1

Deus existe? A espécie humana pode sobreviver na Terra? Seremos destruídos pela inteligência artificial? Existe vida inteligente além da Terra? Podemos prever o futuro? O que há dentro de um buraco negro? Podemos viajar no tempo? Cada uma dessas questões é assunto de um capítulo no livro póstumo do cientista Stephen Hawking. O cosmólogo, que morreu em 2018, compartilha seus pensamentos finais.

Sua filha recorda que Hawking costumava fazer muitas perguntas. E o livro é uma tentativa de reunir as respostas mais claras, mais autênticas e mais eficazes que ele poderia conseguir.

O astrofísico estava completando este livro quando morreu em 14 de março de 2018, aos 76 anos. Porém, ele foi completado após a sua morte por membros da sua família e colegas da universidade, a partir de elementos retirados dos seus arquivos pessoais.

Compre o livro desta resenha no link acima.

O livro, intitulado Breve Respostas para Grandes Questões, foi lançado no Brasil pela Intrínseca. Nele o cientista entrega uma última mensagem, compartilha suas preocupações e esperanças. “Tente entender o que você vê e se pergunte sobre a existência do Universo. Seja curioso em todas as circunstâncias, há sempre algo para fazer e ter sucesso, nunca desista”, escreveu Hawking.

A morte de Stephen Hawking provocou uma chuva de homenagem raramente igualada a um cientista. Famoso por suas descobertas sobre buracos negros, Stephen Hawking se tornou uma figura pública após a publicação, em 1988, de Uma Breve História do Tempo, também publicado pela Intrínseca. O livro de divulgação científica tornou-se um best-seller internacional e vendeu mais de 10 milhões de cópias em 35 idiomas.