Cientista mexicana elimina o vírus do papiloma humano (HPV) completamente
 

MedicinaNotíciaCientista mexicana elimina o vírus do papiloma humano (HPV) completamente

Esta conquista científica, que eliminou 100% do vírus, foi realizada através da terapia fotodinâmica, uma técnica não invasiva.
Redação11 de fevereiro de 20195 min

Eva Ramón Gallegos, pesquisadora do Instituto Politécnico Nacionaldo México (IPN), conseguiu erradicar completamente o Vírus do Papiloma Humano (HPV) em 29 pacientes.

Esta conquista científica foi realizada através da terapia fotodinâmica, uma técnica não invasiva que parece ser um método eficiente para prevenir neoplasias malignas, que é a segunda causa de morte entre as mulheres mexicanas .

Os cientistas da Escola Nacional de Ciências Biológicas explicaram que ela estudou os efeitos da terapia fotodinâmica por 20 anos e disse que ela foi tratada com 420 pacientes em Oaxaca e Veracruz com este método, assim como 29 mulheres na Cidade do México.

“Durante a primeira etapa da investigação, quando foi usada para tratar mulheres em Oaxaca e Veracruz , os resultados foram animadores. O tratamento também foi muito positivo quando aplicado a mulheres na Cidade do México, o que abre a possibilidade de tornar o tratamento mais eficiente”, afirmou.

Ela também explicou que, além de erradicar o HPV , a principal causa por trás do câncer cervical , a terapia fotodinâmica também é usada para eliminar lesões pré-malignas do câncer do colo do útero em seus primeiros estágios. Os resultados da sua investigação mostram que ela foi capaz de erradicar o HPV em 100% dos pacientes que tiveram o vírus, mas não tinham lesões pré-malignas, 64,3% em mulheres com HPV e lesões , e 57,2% em mulheres que tiveram lesões, mas não tem HPV.

Entre os seus colaboradores estão Marco Antonio Amoroso Hernandez, Angel Laguna Cancino, Dora Estela Jovel Galdamez, Barbara Carrión Solano, Guadalupe Balderas Martinez, Eduarda Parra Rossana, Ines Castellanos Oliveros, Rosa Linda Bello Leiva, María Eugenia Melo Petrone, Gumaro Narciso Morales e Petrona Jiménez Martínez.