EspaçoPrepare-se para os seis minutos de terror do pouso da InSight em Marte

Diógenes Henrique9 meses atrás14 minRepresentação de um artista do lander Mars InSight em Elysium Planitia, onde pousará em 26 de novembro. Crédito: NASA / JPL-Caltech
https://i2.wp.com/socientifica.com.br/wp-content/uploads/2018/11/Sem-título-3.png?fit=1200%2C524&ssl=1

Quando a sonda InSight da NASA chega a Marte nesta segunda-feira (26 de novembro), a sonda enfrenta um desafio formidável, talvez o mais angustiante de sua jornada de sete meses: tocar a superfície do planeta.

Qualquer parte do processo de lançar uma espaçonave e a colocar em direção a um alvo distante em nosso sistema solar traz riscos. Mas a descida da InSight será um grande obstáculo para a NASA: o controle da Missão não fará a menor idéia do que está acontecendo com a espaçonave em tempo real, devido ao atraso de um minuto no sinal de transmissão da aeronave.

Durante os minutos críticos, depois que a InSight romper a atmosfera de Marte, quando a sonda ainda estiver correndo em direção à superfície do planeta, as notícias do progresso da missão ainda não terão chegado à Terra. Por seis longos minutos, os engenheiros da NASA esperarão que os relatórios de status da InSight sejam atualizados, deixando a equipe incapaz de confirmar se a InSight pousou com segurança ou se algo inesperado deu terrivelmente errado. Caso se dê essa última opção, o lander permanecerá “morto” na superfície marciana

Quando a InSight entrar na atmosfera de Marte, ela estará viajando a cerca de 12.300 mph, gerando uma tremenda quantidade de calor. Crédito: NASA / JPL-Caltech

Há três estágios que a InSight (sigla da abreviação em inglês de Exploração de Interiores Usando Investigações Sísmicas, Geodésia e Transporte de Calor) sofrerá à medida em que se dirige para o local de pouso: uma viagem movida a foguete pela atmosfera superior de Marte; uma descida de pára-quedas depois de ejetar o escudo  térmico protetor e uma descida acionada pelo solo, desacelerada por doze motores de retropropulsão, segundo a NASA.

Primeiro, o “estágio de cruzeiro” se separará e a cápsula se reposicionará de forma que seu escudo de calor fique voltado para a atmosfera, onde o escudo vai aquecer até mil graus Celsius, disse em um vídeo Rob Manning, engenheiro de sistemas da NASA do Laboratório de  de Propulsão a Jato (o JPL, ou Jet Propulsion Laboratory) .

Uma vez que o InSight tenha descido até cerca de 16 km acima da superfície, um paraquedas se abrirá, o escudo de calor será ejetado e as três pernas da sonda se estenderão e travarão na posição, prontas para absorver parte do impacto da aterrissagem. Quando a sonda estiver a aproximadamente uma milha de distância (1,61 quilômetro), ela se separará do casco traseiro, a estrutura que segura o paraquedas, e dispará seus foguetes apontados para baixo para retardar sua queda, explica Manning. E, por fim, o conjunto de motores da InSight terá que desligar o segundos antes de a sonda tocar o solo marciano. “Se isso não acontecer, o veículo vai tombar”, disse Manning no vídeo.

O drama vai começar às 17h54 da tarde, no horário de Brasília, quando a espaçonave está prevista para chegar à atmosfera de Marte, viajando a cerca de 19.800 km/h ou 12.300 mph ou 5,5 km / s), de acordo com a NASA.

Ilustração da rota que a sonda InSight Mars leva para chegar a Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech

A descida aterrorizante do CuriosityO último golpe da NASA com um pouso cego em Marte foi o famoso “Sete Minutos de Terror” do rover Curiosity uma descida que durou um minuto a mais do que a da InSight em 6 de agosto de 2012. Imagens capturadas dentro da sala de controle da missão no JPL da NASA e compartilhadas no YouTube naquele dia mostrou os membros da equipe paralisados ​​quando os dados da Curiosity finalmente revelaram o destino do rover, momento a momento. A edição do vídeo alterna entre as respostas do controle da missão às atualizações e uma simulação computacional animada do pouso do Curiosity, criada vários meses antes.

Os aplausos irromperam quando a equipe descobriu que o paraquedas da Curiosity havia sido lançado, e houve cumprimentos entre os técnicos da missão quando o escudo de calor se separou e foi ejetado para longe. As pessoas aplaudiram o anúncio de que “estamos em vôo motorizado” e quando anunciado “pouso confirmado!” a sala explodiu em aplausos selvagens, gritos jubilosos, abraços e muitas algumas lágrimas.

Alcançar Marte é um prêmio indescritível para agências espaciais em todo o mundo; apenas quarenta por cento de todas as missões a Marte foram bem-sucedidas, e os Estados Unidos são a única nação cujas naves espaciais sobreviveram à descida, segundo a própria agência norte-americana.

Representação computacional retrata a sonda inSight Mars da NASA totalmente instalado para estudar o interior profundo de Marte. Crédito: NASA / JPL-Caltech

Grande parte do design da InSight, incluindo sua forma de três pernas, originou-se da nave espacial Phoenix da NASA, que pousou em Marte em 25 de maio de 2008. Mas a proteção térmica da InSight é mais resistente e seu paraquedas é maior que a do antecessor. Como a InSight vai pousar durante o outono no hemisfério norte de Marte, essa espaçonave pode enfrentar fortes tempestades de poeira, que as melhorias no escudo térmico e no paraquedas a ajudarão a resistir, de acordo com a NASA.

Mas todas essas precauções serão suficientes para salvaguardar o pouso iminente da InSight? Só o tempo — seis minutos, para ser preciso — dirá.

Sintonize no site Space.com para assistir a descida dramática da InSight! A cobertura ao vivo começa às 16h, hora de Brasília, no site https://www.space.com/42488-insight-mars-lander-mission-full-coverage.html. [Originalmente publicado na Live Science. Via Space.com]

Imagem de capa: Representação do lander Mars InSight na Elysium Planitia, onde pousará em 26 de novembro. Crédito: NASA / JPL-Caltech.