A SpaceX escondeu uma segunda carga secreta a bordo do Falcon Heavy, e isso parece incrível

33894

O Tesla pessoal do Elon Musk pode ter conseguido todas as manchetes durante o lançamento histórico semana passada, mas o Falcon Heavy também carregava uma segunda carga secreta que quase ninguém ficou sabendo.

Escondido dentro do midnight-cherry Roadster estava um pequeno e misterioso objeto projetado para durar milhões (talvez bilhões) de anos – mesmo em ambientes extremos como o espaço, em nas superfícies distantes de corpos planetários.

Chamado de Arch (pronunciado “Ark”), esse pequeno dispositivo de armazenamento é construído para arquivamento de dados por longo prazo, guardando bibliotecas de informações codificados em pequenos discos de cristal de quartzo, não muito maiores que uma moeda.

Arch Mission

De acordo com a Arch Mission Foundation, uma fundação não lucrativa baseada na Califórnia por trás da tecnologia, esses Archs podem “preservar e disseminar o conhecimento da Humanidade através do tempo e espaço, para o beneficio das gerações futuras”.

O Arch parece um DVD ou Blu-ray encolhido, mas seu potencial para armazenamento de dados vai além dos discos ópticos que você tem em casa.

A tecnologia, desenvolvida pelo físico Peter Kazansky da Universidade de Southampton do Reino Unido, pode aguentar, em teoria 360 terabytes de dados, cerca da mesma quantidade de 7,000 discos Blu-Ray.

Mas o mais impressionante que a capacidade de dados é a longevidade física do dispositivo – os primeiros dois discos, chamados de Arch 1.1 e Arch 1.2, são ditos serem os dois dispositivos de armazenamento mais duráveis já criados pela Humanidade, teoricamente estáveis por até 14 bilhões de anos, graças ao ‘Armazenamento de dados 5D” inscrito por nano estruturação a laser em vidro de sílica de quartzo.

No Arch 1.2, que atualmente está fazendo dua viagem através do espaço no Tesla Roadster do Musk numa velocidade de cruzeiro de cerca 12,908 Km/h, foi carregado com a trilogia Fundação do Asimov – um clássico seminal da Ficção Científica, também preocupado com o conceito de preservar conhecimento e cultura Humana num vasto e implacável Universo.

É uma missão perfeitamente alinhada com os objetivos dos desenvolvedores do Arch, que batizaram o lançamento do disco inicial de ‘Solar Library’.

“O Solar Library vai orbitar o Sol por bilhões de anos,” explica o cofundador Nova Spivack.

“Pense nisso como um anel de conhecimento ao redor do Sol. É apenas o primeiro passo para um épico projeto Humano de curar, codificar e distribuir nossos dados através do Sistema Solar, e além.”

SpaceX

Lançamentos subsequentes estão planejados para 2020 e 2030, com as Bibliotecas Arch ‘Lunar’ e ‘Mars’ esperados para enviar backups curados do conhecimento humano para a Lua e Marte – com o segundo disco esperado em servir como uma ajuda útil para os colonos do Planeta Vermelho, ajudado-os a ‘semear’ uma Internet localizada em Marte.

Se tudo isso parece bem ambicioso, o objetivo final é ainda mais fantástico.

“Por eventualmente conectar os Arch Libraries, e os dispositivos de armazenamento Arch que eles possuem, através de uma rede descentralizada de compartilhamento de dados de leitura e gravação que engloba todo Sistema Solar, podemos começar a crescer e compartilhar uma biblioteca coletiva e descentralizada de tudo o que a Humanidade aprende, em cada planeta de nosso Sistema Solar, e ainda além, enquanto nos espalhamos,” Spivack falou.

Uau. Ok, então é um dia cheio de sonhos, mas se você não acredita nisso, apenas pergunte-se: você já imaginou que um Tesla Roadster estaria orbitando o Sol em 2018?


Original no Science Alert: SpaceX Hid a Second, Secret Payload Aboard Falcon Heavy, And It Sounds Amazing

Publicação arquivada em