A galáxia Andrômeda como jamais vista antes: dá calafrios

123344

O Telescópio Espacial Hubble nos rebaixou ainda mais ao nível molecular ao tirar uma sequência de fotos da galáxia Andrômeda em alta definição, captando mais de 100 milhões de estrelas – um valor relativamente baixo, comparado a valores astronômicos.

A imagem foi disponibilizada pela ESA em parceria com a NASA – ambas administram o Telescópio Espacial Hubble.  Para visualizá-la com uma ferramenta de zoom, clique aqui.

Devido a imagem ser tão grande, foi melhor transformá-la no vídeo que pode ser assistido abaixo.

Com 1,5 bilhões de pixels, a imagem retrata uma extensão de 40 milhões de anos-luz da galáxia de Andrômeda, mostrando conglomerados e muitas estrelas – que são orbitadas por vários planetas e satélites naturais (constituindo-se em “Sistemas Extrassolares”). Muitas destas estrelas nem existem mais, praticamente estamos vendo “fantasmas” nesta pequena variedade cósmica.

Embebede-se com uma pequena fração da imensidão cósmica.

Publicação arquivada em