Quando o primeiro humano irá deixar o sistema solar?

Anos, séculos ou eras? Mil anos. Esse é o período mínimo de tempo que levaria para chegar à estrela mais próxima — Proxima Centauri, também chamada de Próxima do Centauro, Alpha Centauri C ou simplesmente Próxima — usando os métodos atuais. Mas desde...

4635 0

Anos, séculos ou eras?

Mil anos. Esse é o período mínimo de tempo que levaria para chegar à estrela mais próxima — Proxima Centauri, também chamada de Próxima do Centauro, Alpha Centauri C ou simplesmente Próxima — usando os métodos atuais.

Mas desde que descobrimos que esta estrela abriga um planeta potencialmente habitável, confirmado pelo European Southern Observatory (ESO) ano passado, os cientistas ficaram mais entusiasmados do que nunca com a ideia de uma viagem interestelar.

“É tentador”, disse Guillem Anglada-Escude, que liderou a equipe de pesquisa que descobriu o planeta, em entrevista à NPR. “Agora que sabemos que o planeta está lá, podemos ser mais criativos. Podemos pensar em soluções, talvez enviar sondas interestelares ou projetar espaçonaves específicas para procurar esse planeta”.

Ainda assim, os 4,2 anos-luz que se estendem entre nós e Proxima Centauri representam uma distância assustadora para os exploradores espaciais. Pode demorar um pouco para chegar a soluções. Então, o site Futurism pediu aos seus leitores que respondessem a uma enquete sobre quando eles pensam que o primeiro humano deixará o nosso sistema solar.

Não parece muito breve. A opção que recebeu mais votos foi 2.100 ou mais tarde — essa foi a escolha de cerca de 35% dos entrevistados.

Como Charles Hornbostel, correspondente do site, explicou: “Com a exploração humana de Marte esperada para não antes do período de 2025-30, é razoável esperar que os humanos não tenham alcançado as órbitas de Netuno e Plutão até o final do século, excluindo qualquer avanço na tecnologia de propulsão exótica”.

Hornbostel tem razão sobre os muitos planos que os países e as empresas estão buscando para colocar os humanos em Marte nos próximos 10 a 15 anos.

Ele também está certo de que muitos pesquisadores estão trabalhando para a criação de novas tecnologias para disparar nossas espaçonaves mais rápido através do espaço — e alguns especialistas têm algumas previsões sobre isso.

O que os especialistas têm a dizer

Alguns entusiastas sobre exploração do espaço estão otimistas em relação às chances da humanidade de realizar uma viajar interestelar, argumentando que, se começarmos a trabalhar arduamente e constantemente começando agora, poderíamos alcançar Proxima Centauri até 2100.

Outros, como Marcus Young, pesquisador do US Air Force Research Lab, têm uma perspectiva mais pessimista dessa possibilidade. Ele disse aos participantes da conferência 2008 Joint Propulsion Conference que sua equipe não havia encontrado opções viáveis para viagens interestelares.

“Há muitas ideias que, inicialmente, você diz: “Ei, isso pode funcionar”, disse Young na conferência de acordo com a Wired. “Mas depois de uma pequena pesquisa, você descobre rapidamente que não irá”.

Mas Young também argumentou que os cientistas devem continuar a estudar os problemas postos sobre viagens interestelares, e eles existem. Há uma série de ideias sobre como poderemos finalmente escapar do nosso sistema solar, incluindo foguetes de fusão, que estão sendo examinados por uma empresa financiada pela NASA.

No entanto, a radiação desses foguetes provavelmente seria muito tóxica para transportar seres humanos.

Nós também poderíamos usar as velas solares e dar-lhes algum vigor extra apontando lasers para elas. Esta é a abordagem que o Breakthrough Starshot está adotando, mas seus objetivos são apenas enviar uma pequena sonda para o sistema Centauri, não uma espaçonave tripulada.

E mesmo que você conseguisse obter uma nave espacial para ir a dez ou mesmo vinte por cento da velocidade da luz, você ainda tem o problema de evitar danos à fuselagem causados por partículas espaciais.

Você também precisaria descobrir formas de desacelerar uma vez chegando ao sistema Centauri. Isso foi o que o fundador da SpaceX, Elon Musk, apontou em entrevista à Aeon. Musk acredita que a viagem interestelar finalmente é factível, mas um objetivo impraticável no momento.

“Se tivermos a chance de enviar coisas para outros sistemas estelares, precisaremos estar focados no laser para nos tornarmos uma civilização multiplamente. Esse é o próximo passo”, disse Musk na entrevista.

E, se ele estiver certo, os entusiastas do espaço têm boas razões para estarem esperançosos, porque uma colônia humana em Marte pode estar a poucos anos de distância.

De Christianna Reedy, para o Futurism. Este artigo foi originalmente publicado pelo site Futurism. Leia o artigo original.

Publicação arquivada em